Pimenta

Prefeito de Lins anuncia redução do próprio salário por 3 meses

A medida, de acordo com ele, é válida por três meses; "é um momento que demanda sacrifícios pessoais”

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
14/04/20 às 20h42
Redução do próprio salário foi anunciada pelo prefeito de Lins, Edgar Souza, na rede social (Foto: Reprodução)

O prefeito de Lins (SP), Edgar Souza, anunciou na página pessoal dele no Facebook na tarde desta terça-feira (14), que reduzirá em 30% o valor que recebe de subsídio mensal, que é o nome dado ao salário do chefe do Executivo municipal.

A medida, de acordo com ele, é válida por três meses. Na postagem, o prefeito não informa a partir de quando tem início a redução do próprio salário e nem o valor mensal que recebe de subsídio da Prefeitura.

Ele justifica que toda população local está sendo afetada pelo coronavírus e que a administração municipal projeta que na arrecadação municipal, em função da pandemia, provocando consequência econômicas.

“A sociedade paga um custo alto, e é um momento que demanda sacrifícios pessoais”, cita na postagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outros casos

A iniciativa do prefeito de Lins segue exemplo dos mandatários de outros municípios paulistas. Na segunda-feira (13), o prefeito de Lençóis Paulista, também na região de Bauru, Anderson Prado (DEM), anunciou que reduzirá em 50% o valor do próprio subsídio.

A medida visa ajudar no reequilíbrio das finanças públicas, diante da previsão de queda na arrecadação, em razão dos impactos econômicos gerados pela pandemia no novo coronavírus, segundo publicado pelo Jornal da Cidade de Bauru.

Nesse caso, o salário bruto do prefeito cairá dos atuais R$ 22.512,15 para R$ 11.256,07. Ele anunciou que os secretários terão corte de 25% nos vencimentos, mesmo percentual que será aplicado às funções gratificadas e comissionados.

No caso do chefe do Executivo, a medida vale já a partir deste mês. Para os demais, os novos valores entrarão em vigor em 1° de maio.

Salários

Outra medida da administração municipal, será indexar o salário máximo da prefeitura ao teto do prefeito. Ele explicou que devido às incorporações criadas em gestões passadas, há servidores que recebem mais de R$ 20 mil mensais.

A redução do subsídio do prefeito será válida até dezembro, mas com relação aos demais casos ainda é aguardado parecer jurídico para evitar processos judiciais contra a Prefeitura. A documentação referente à medida será encaminhada à Câmara para avaliação.

Jundiaí também anunciou corte de 30% nos vencimentos do prefeito, vice, secretários e secretários-adjuntos. O mesmo percentual deve ser aplicado nos subsídios do prefeito, vice e secretários em Santos.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM PIMENTA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.