Pimenta

Projeto de empréstimo em Birigui gera controvérsia nos bastidores políticos

Vereadores queriam mais tempo para analisar proposta; prefeito pediu urgência

Guilherme Leal - Hojemais Araçatuba
01/06/19 às 10h00
UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Jandaia está no pacote de obras (Foto: TV Tem/Reprodução)

A notícia de que o prefeito de Birigui Cristiano Salmeirão (PTB) havia enviado um projeto de lei à Câmara pedindo autorização para contrair um empréstimo de R$ 20 milhões pegou muita gente de surpresa. Mais espanto ainda causou a celeridade com que o projeto está tramitando na Casa. O projeto foi protocolado na segunda (27). Na terça (28), a Comissão de Justiça pediu prazo de 10 dias para análise, prazo regimental. Entretanto, na quarta-feira (29), o presidente da Casa, Felipe Barone Brito (Cidadania), ignorou a comissão e atendeu pedido do prefeito determinando que o projeto tramite em regime de urgência. Com essa medida, deverá ser incluído já na próxima sessão, na terça (4).

Desarticulação
Chama atenção na medida o fato de o presidente da Câmara tomar uma atitude bastante controversa, apesar de regimentalmente correta, justamente em se tratando de matéria delicada. Reportagem publicada na edição deste fim de semana pelo Hojemais Araçatuba mostra que Birigui já é um município bastante endividado. Não seria prudente dar mais tempo para que os parlamentares analisassem a proposta? A presidência poderia, inclusive, articular junto à oposição a aprovação da matéria, mas com o atendimento do pedido de urgência essa possibilidade diminui bastante.

Agora vai
Depois de não ter ido à última, o secretário de Saúde de Penápolis, Wilson Carlos Braz, deve participar da próxima sessão nesta segunda-feira (3). Braz enviou ofício ao Legislativo informando que não poderia comparecer na semana passada, mas que estaria à disposição. O motivo da ida à Casa de leis são vários questionamentos referentes a pasta dele, entre eles, o uso de placas pretas em ambulâncias do município, conforme apurado por sindicância.

Ninguém sabe, ninguém viu
Em meio a toda a polêmica com relação ao projeto da Prefeitura de Araçatuba de revitalização da área do Centro e que incluiria a demolição da antiga plataforma de embarque da avenida dos Araçás, membros do Conselho de Cultura estão preocupados com o sumiço do livro do tombo. Neste livro são inscritos os bens culturais com valor histórico em Araçatuba. O problema é que, até o momento em que essa nota era escrita, ninguém tinha achado o tal livro.

Eduardo Dentista (PT) quer saber quando será nomeado o secretário de Cultura (Foto: Amanda Reis/ Câmara de Birigui)

Sem secretário
Ainda no campo da Cultura, mas em Birigui, o vereador Eduardo Dentista (PT) recebeu resposta de requerimento encaminhado à Prefeitura no começo do mês. O petista perguntou ao Executivo se existe previsão de nomeação de titular para a pasta que está sem secretário desde o final do ano passado. A Prefeitura disse que a nomeação deverá ocorrer “em breve. ” Uma resposta bastante vaga para uma pasta que tem como orçamento pra 2019 aproximadamente R$ 2 milhões. O vereador fez questão de dizer na tribuna que o atual responsável tem feito um bom trabalho.

Comissão do Iamspe
A suspensão pela Santa Casa dos atendimentos realizados por meio do Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo) caiu como uma bomba no meio político de Araçatuba. No final de abril, o Legislativo criou uma comissão composta pelos vereadores Prof.º Cláudio, Denilson Pichitelli (PSL) e Dunga (DEM) justamente com o objetivo de cobrar mais atenção do órgão estadual à cidade. Os três ocupantes da comissão já disseram que irão se reunir e buscar formas de reverter a decisão.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM PIMENTA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.