Viver Mais

Centro em Penápolis oferece técnicas de fertilização assistida

A técnica de fertilização in vitro, mais conhecida como 'bebê de proveta' é a mais procurada pelos casais, segundo centro especializado

Thalia Paro - Hojemais Araçatuba
12/08/21 às 10h40
(Foto: Wahib Hassan/Divulgação)

A cidade de Penápolis (SP) tem o primeiro centro de reprodução assistida da região noroeste paulista, atendendo municípios que chegam até 300 quilômetros de distância.

O Centro de Reprodução Humana Wahib Hassan possui os três principais laboratórios e tecnologias envolvidas no processo de reprodução assistida, sendo o laboratório de andrologia, criopreservação de gametas e embriões e laboratório de FIV (fertilização in vitro).

Antes da inauguração do espaço, os pacientes que buscavam esse tipo de tratamento, procuravam pelos serviços nas grandes cidades ou até mesmo em capitais, como São Paulo.

Infertilidade no Brasil

Atualmente no Brasil, 278 mil casais tem dificuldades para engravidar, de acordo com dados divulgados pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Com a infertilidade, o tratamento de reprodução assistida passa a ser uma das principais opções para essas pessoas.

A médica especialista, Profa. Dra. Daniela Fink Hassan Bassalobre, explicou como o tratamento funciona e quais são os métodos disponíveis.

“O tratamento da infertilidade é personalizado e individualizado conforme o diagnóstico de cada paciente. Existem os tratamentos de baixa complexidade, como a indução de ovulação com 'namoro' programado e a inseminação intrauterina, tratamento de alta complexidade como a fertilização in vitro e ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozoides)”, disse a especialista.

Técnica mais usada  

De acordo com a médica, um dos tratamentos mais indicado em casos de infertilidade, é a técnica de fertilização in vitro, conhecida como 'bebê de proveta'.

“A fertilização in vitro, conhecida como 'bebê de proveta', é um procedimento de alta tecnologia onde realizamos o estímulo na paciente para produzir muitos óvulos através de medicamentos injetáveis. Acompanhamos o crescimento dos óvulos e depois, realizamos a captação, ou seja, retirada destes óvulos via ultrassonografia e por meio de uma sonda vaginal com uma agulha. Esses óvulos são fertilizados em laboratório e os embriões formados, transferidos para o útero”, explicou.

Quem pode fazer

A fertilização é indicada em casos de infertilidade tanto do homem, como da mulher, normalmente quando existe uma dificuldade para engravidar.

“As técnicas de fertilização in vitro também são muito indicadas para casais homoafetivos utilizando o processo de ovorecepção e cessão temporária de útero, também em casos preservação da fertilidade feminina, quando as pacientes querem adiar a maternidade”, disse a Dra. Daniela.

Escolha de sexo

Engana-se quem pensa que o sexo do feto pode ser escolhido em qualquer situação. De acordo com a médica, isso só pode ser feito em casos de doenças genéticas relacionadas aos cromossomos sexuais.

Pode não dar certo

É importante que o paciente saiba desde o começo que não existe 100% de garantia de gestação, mesmo com o tratamento.

“Segundo pesquisas, cerca de 2/3 dos casais que procuram tratamento de reprodução conseguem a gestação após três ciclos, ou seja, tentativas consecutivas. As tentativas são orientadas a serem consecutivas pois trabalhamos com taxas cumulativas de sucesso conforme a execução de cada ciclo. Entretanto, quando não obtemos resultados da tão sonhada gestação, consideramos como falha de implantação e desta maneira, utilizamos novos diagnósticos e processos na tentativa de suprir a falha”, finalizou.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM VIVER MAIS
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.