Cotidiano

Ilha Solteira inicia vacinação de pessoas com comorbidades

Entre os grupos que podem receber a vacina, estão pessoas com síndrome de down, pacientes renais em diálise ou transplantados, diabéticos e grávidas.

Millena Suzuki - Jornal Hojemais
11/05/21 às 10h12
Foto: Reprodução/Prefeitura Municipal de Ilha Solteira

Na última segunda-feira (10), o município iniciou a imunização de um novo grupo prioritário: cidadãos com comorbidades ou deficiências, grávidas e ilhenses que tiveram filhos recentemente (puérperas).

Para cada caso específico há diferentes datas e faixas etárias para o início das aplicações do imunizante.

A vacinação é realizada nos drive-thrus montados pela Prefeitura nas unidades de saúde do Bela Vista, Jardim Aeroporto, Zona Norte (ao lado da Guarda Municipal) e Zona Sul, que funcionam de segunda à sexta-feira, das 10h00 às 14h00. 

Para receber a dose da vacina, é preciso portar comprovante de recebimento do benefício de Prestação Continuada da Assistência Social. Cidadãos com comorbidades e grávidas, precisam portar o comprovante da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica. No caso de puérperas, é necessário apresentar a declaração de nascimento da criança. Em todas as situações, é preciso apresentar um documento de identificação com foto.


Confira o cronograma:


10 de maio

- Doença renal crônica: quem realiza hemodiálise e diálise, de 18 a 59 anos;

- Imunossuprimidos: Indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea, a partir de 18 a 59 anos;

- Síndrome de down: pessoas com Trissomia do cromossomo 21, a partir de 18  a 59 anos de idade.

Em todos os casos citados, é obrigatório apresentar relatório ou atestado médico


11 de maio

- Pessoas com Deficiência Permanente Grave, com idade entre 55 e 59 anos, sendo obrigatório relatório ou atestado médico;

- Grávidas e puérperas com doenças com doenças preexistentes com comorbidades, de 18 a 59 anos, sendo brigatório apresentar carteirinha de gestante e relatório ou atestado médico.


12 de maio

- Pessoa com Comorbidade  55 a 59 anos:Obrigatório apresentar relatório ou atestado médico e receita médica.

Relação das Comorbidades:

- Diabetes mellitus: Qualquer indivíduo com diabetes;

- Pneumopatias crônicas graves: Indivíduos com pneumopatias graves incluindo doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave (uso recorrente de corticoides sistêmicos, internação prévia por crise asmática);

- Hipertensão Arterial Resistente (HAR): Quando a pressão arterial (PA) permanece acima das metas recomendadas com o uso de três ou mais anti-­hipertensivos de diferentes classes, em doses máximas preconizadas e toleradas, administradas com frequência, dosagem apropriada e comprovada adesão ou PA controlada em uso de quatro ou mais fármacos anti-­hipertensivos;

- Hipertensão arterial estágio 3: PA sistólica ?180mmHg e/ou diastólica ?110mmHg independente da presença de lesão em órgão-­?alvo (LOA) ou comorbidade;

- Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com LOA e/ou comorbidade- Insuficiência cardíaca (IC): IC com fração de ejeção reduzida, intermediária ou preservada; em estágios B, C ou D, independente de classe funcional da New York Heart Association;

- Cor-­pulmonale crônico, hipertensão pulmonar primária ou secundária;

- Cardiopatia hipertensiva (hipertrofia ventricular esquerda ou dilatação, sobrecarga atrial e ventricular, disfunção diastólica e/ou sistólica, lesões em outros órgãos-­alvo);

- Síndromes coronarianas crônicas (Angina Pectoris estável, cardiopatia isquêmica, pós Infarto Agudo do Miocárdio, outras);

- Imunossuprimidos: Indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea; pessoas vivendo com HIV e CD4 <350 células/mm3; doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticóide e/ou ciclofosfamida; demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias; pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses; neoplasias hematológicas;

- Lesões valvares com repercussão hemodinâmica ou sintomática ou com comprometimento miocárdico (estenose ou insuficiência aórtica; estenose ou insuficiência mitral; estenose ou insuficiência pulmonar; estenose ou insuficiência tricúspide, e outras);

- Miocardiopatias de quaisquer etiologias ou fenótipos; pericardite crônica; cardiopatia reumática;

- Aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos- Arritmias cardíacas com importância clínica e/ou cardiopatia associada (fibrilação e flutter atriais; e outras);

- Cardiopatias congênitas com repercussão hemodinâmica, crises hipoxêmicas; insuficiência cardíaca; arritmias; comprometimento miocárdico;

- Portadores de próteses valvares biológicas ou mecânicas; e dispositivos cardíacos implantados (marca-­passos, cardio desfibriladores, ressincronizadores, assistência circulatória de média e longa permanência);

- Anemia falciforme;

­­- Obesidade mórbida: Índice de massa corpórea (IMC).

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM COTIDIANO
Franquia:
Ilha Solteira SP
Franqueado:
W E MENDONCA - CONSULTORIA
14.255.299/0001-30
Editor responsável:
Daniela Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.