AO VIVO
Ciência e Tecnologia

Tempo de análises laboratoriais do Tecpar é reduzido com chegada de equipamento de alta precisão

Espectrômetro infravermelho serve para realizar identificação química qualitativa de materiais e substâncias por meio de radiação infravermelha

AEN - Redação - HojeMais Maringá
21/04/22 às 15h04

O Tecpar (Instituto de Tecnologia do Paraná) adquiriu um novo equipamento que confere mais eficiência, precisão e agilidade às análises e ensaios tecnológicos realizados em seu complexo laboratorial. Trata-se do espectrômetro infravermelho, que serve para realizar identificação química qualitativa de materiais e substâncias por meio de radiação infravermelha.

Segundo o Estado, foram investidos cerca de R$ 200 mil na compra do novo equipamento, reconhecido pela alta precisão, sensibilidade e resolução, e que substitui o modelo anterior, em uso desde 2008.

A técnica de espectroscopia no infravermelho tem uma ampla gama de aplicações científicas, sendo indicada para diversas soluções para as indústrias alimentícia, farmacêutica, odonto-médico-hospitalar, têxteis, de polímeros e de petróleo e gás.

O diretor-presidente do Tecpar, Jorge Callado, destaca que a modernização na estrutura dos laboratórios é fundamental para manter a qualidade dos serviços prestados pelo instituto. “A aquisição deste equipamento faz parte da nossa busca pela inovação nos procedimentos e a melhoria permanente do atendimento aos nossos clientes públicos ou privados”, afirma. 

Para a indústria farmacêutica, o espectrômetro ajuda a garantir a conformidade de produtos e medicamentos, a autenticidade de preparações medicinais e o controle de qualidade de matérias-primas e embalagens.

A química do Centro de Tecnologia de Materiais do Tecpar, Virlene Marcia Coturi, explica que o espectrômetro é uma ferramenta muito vantajosa para o controle de qualidade da indústria, por ser uma técnica precisa, com facilidade de comparações rápidas. Segundo ela, seria preciso até um dia de ensaios se estas avaliações fossem realizadas por outras formas analíticas.

“Além de verificar se os materiais atendem às especificações, é possível identificar as causas das falhas quando elas ocorrem. Se uma empresa, em seus produtos e processos, quer verificar a conformidade com padrões internacionais ou verificar se os lotes estão dentro das especificações, ela traz amostras pequenas e conseguimos analisar o material produzido, realizar comparações e identificar se há contaminações ou alteração de processo”, diz.

No Tecpar, o equipamento é amplamente utilizado para análises de embalagens de materiais odonto-médico-hospitalares e no controle de qualidade dos insumos da vacina antirrábica produzida pelo instituto. A conformidade das matérias-primas e as embalagens da vacina são avaliadas para garantir a aprovação conforme os parâmetros específicos, dentre eles da ABNT, da Farmacopeia Brasileira, Americana e Europeia.

A técnica de espectroscopia no infravermelho também é bastante utilizada para qualificação de fornecedores para empresas e órgãos públicos. O edital determina qual deve ser a composição do produto a ser adquirido por licitação. Os órgãos licitantes enviam as amostras de produtos dos fornecedores aprovados no certame e o Tecpar avalia, por meio da espectroscopia, se eles atendem às especificações do edital.

“Recentemente fizemos a caracterização de cintos que serão adquiridos pela Polícia Militar do Paraná, por exemplo. O objetivo foi identificar os componentes poliméricos do produto, fornecendo um laudo que atesta se ele atende ou não a descrição do edital”, conta a química.

A espectroscopia pode contribuir com perícias jurídicas e alfandegárias na identificação de produtos e resíduos, caracterizando se os materiais são compatíveis com os requisitos de importação, se foram adulterados ou contaminados.

O equipamento adquirido pelo Tecpar permite o acesso às bibliotecas internacionais, que apresentam uma vasta gama de espectros padrões de comparação, bem como novos materiais de engenharia desenvolvidos por pesquisadores nos melhores centros de pesquisa. Dessa forma, para analisar um material desconhecido, os técnicos podem acessar estas bases de dados permitindo análises comparativas com conceitos atualizados diariamente.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Franquia:
Maringá PR
Franqueado:
SPOT COMUNICACAO DIGITAL LTDA
37.794.547/0001-16
Editor responsável:
Victor Faria / Amaro de Oliveira / Anderson Lopes
contato@mga.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.