Cotidiano

Moradores e loteadores se reúnem com prefeito de Mandaguaçu

Encontro na manhã deste sábado (6), foi para discutir problemas enfrentados em estrada rural, devido às chuvas das últimas semanas

Amaro de Oliveira - HojeMais Maringá
06/02/21 às 14h29
Após as chuvas, prefeitura cascalhou trechos críticos da estrada (Foto: HojeMais)

Cerca de 20 pessoas, entre moradores e pelos menos dois loteadores de bairros, na zona sul do município de Mandaguaçu, estiveram participando de uma reunião com o prefeito da cidade, Maurício Aparecido da Silva (PSB), mais conhecido como professor Índio e com a presença também de João Ramos Costa (PSD), um dos nove vereadores da cidade.

A reunião teve o objetivo de discutir melhorias na Estrada Rural Nova Aliança, que dá acesso aos bairros - Loteamento de Chácaras Morro do Cipó e Rancho Facina, que embora estejam mais afastados em meio à zona rural - há cerca de dois quilômetros da área central da cidade - são loteamentos urbanos.

Os moradores enfrentam problemas de mobilidade, tanto pra ir, quanto para voltar, em dias de chuva, por conta de alguns trechos sem pavimentação asfáltica.

Conhecida como Morro do Cipó, a estrada tem trechos íngremes e sem asfalto onde não há loteamentos. Com a ocorrência das chuvas, como as registradas nas últimas semanas, a via que é utilizada por moradores desses bairros e dezenas de produtores da região, se tornou intransitável em alguns trechos. Nos locais onde o cascalho foi levado pela enxurrada, era difícil passar sem atolar o veículo.

A prefeitura tentou amenizar a situação durante o período das chuvas, retirando o barro em excesso com a passagem dos veículos, mas a situação só foi melhorar quando o tempo se estabilizou. A estrada precisou novamente receber o cascalhamento no trecho mais crítico 'morro do cipó' que acessa os loteamentos.

Na reunião, os moradores também reivindicaram melhorias em uma ponte, localizada aos fundos dos bairros, que dá acesso a outro loteamento, o Catuaí, como alternativa de passagem. A ponte improvisada há alguns anos por produtores, precisa ser readequada ou receber melhorias, pois em dias de chuva, ela também se torna inviável, com a cheia do córrego.

O prefeito Maurício Índio, ouviu as reivindicações e falou dos projetos em desenvolvimento para aquela região, conforme o PDM (Plano Diretor do Município), com a chegada de novos loteamentos. De acordo com ele, há uma previsão de duplicação da Estrada Nova Aliança, nesses trechos que estão recebendo novos loteamentos. "O PDM prevê  dificuldades de acesso desses bairros à área central de Mandaguaçu, se essa via continuar de mão única. Por isso, de acordo com o projeto, as loteadoras precisam estar em conformidade ao que exige o PDM, que também está sendo readequado para essa realidade. Inclusive essa é uma exigência da prefeitura, para liberação de novos loteamentos na região. A via será duplicada onde ainda não há edificações", disse.

Ele não deixou de citar que Mandaguaçu é uma das cidades que mais crescem na região. "Temos um problema grande pra resolver. Muita gente se mudou pra cá nos últimos anos, com os novos loteamentos, mas o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicou no último senso, um índice populacional completamente desatualizado. Segundo o órgão, Censo 2010, não temos 20 mil habitantes, '19.781'; quando na verdade, já temos o dobro disso. Com essa defasagem populacional nos registros, Mandaguaçu está deixando de receber cerca de R$ 6 milhões por mês", completou Índio.

Sobre melhorias na estrada a curto prazo, ele disse que a prefeitura vai realizar a aplicação de um pó de asfalto em cima do cascalho já espalhado, que deve resolver paliativamente o problema. Sobre a ponte, o prefeito disse que por se tratar de duas áreas privadas, interligadas por ela, os moradores precisam conversar com os proprietários dos lotes dos dois lados, pra saber se eles estão de acordo na realização de melhorias. Caso sim, a prefeitura pode subsidiar a tubulação e as máquinas para realizar, também de forma paliativa a obra, já que para construção de uma passagem dentro dos padrões, demandaria recursos, mais tempo devido à liberação do IAT (Instituto Água e Terra) e outras burocracias com os donos das propriedades.

Donos de lotes e moradores, ficaram de fazer uma comissão e proceder com as reivindicações, conforme estabelecido na reunião.

Reunião entre moradores, loteadores e prefeito de Mandaguaçu (Foto: HojeMais Maringá)
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM COTIDIANO
Franquia:
Maringá PR
Franqueado:
SPOT COMUNICACAO DIGITAL LTDA
37.794.547/0001-16
Editor responsável:
Victor Faria / Kris Schornobay / Amaro de Oliveira
contato@mga.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.