Cultura

Aberta a exposição "Arte e Identidade do Artesanato de Maringá"

São 57 peças feitas por 19 artesãos da cidade, resultado das etapas anteriores do projeto de mesmo nome, realizado pela Macuco – Maringá Cultural Cooperativismo

Redação HojeMais Maringá
20/09/21 às 11h49
Ipê Florido - Michele Orbem (Foto;Renato Domingos)

Nesta segunda-feira (20) tem início no CAC – Centro de Ação Cultural a exposição “Arte e Identidade do Artesanato de Maringá”, com curadoria de Isabel Bogoni e Firmino. São 57 peças feitas por 19 artesãos da cidade, resultado das etapas anteriores do projeto de mesmo nome, realizado pela Macuco – Maringá Cultural Cooperativismo, sob responsabilidade da cooperada Laura Chaves.  

Contemplado pelo Prêmio Aniceto Matti, o projeto propunha um amplo programa de desenvolvimento do artesanato com identidade maringaense, começando com uma capacitação técnica ministrada em julho pela gestora e youtuber Rose Meusburger. Os artesãos que participaram desta ação foram provocados a criar peças com a temática da identidade local, visando a participar dessa exposição e integrar um catálogo que será lançado no próximo dia 28 e distribuído para a rede hoteleira, lojas de decoração e área de turismo. 

Pontos turísticos da cidade, como a Catedral, o monumento ao desbravador (Peladão), a Capela Santa Cruz e o Parque do Japão, além de árvores, flores e aspectos da história do município serviram de inspiração e podem ser vistos nas peças, que vão desde objetos de decoração, a vestuário, acessórios, cadernos, bonecas, entre outros itens.  

Desbravando - Flávia Fiorini (Foto;Renato Domingos)

Quatro artesãos receberão homenagem por sua contribuição à cultura local e ao desenvolvimento do artesanato maringaense, fundadores e integrantes da primeira associação de artesanato da cidade, a Artemar. São eles: João Cardoso, Leonil Lara, Sueli Lara e Osmar Yamaguti.  

O projeto  

Entre os principais objetivos do projeto estão a valorização dos artesãos locais, contribuindo para a divulgação, potencialização das vendas, desenvolvimento de identidade e formação de novos artesãos. “O produto tem que contar uma história, trazer uma memória afetiva, seja com o local, seja com determinada situação. É justamente essa a força do artesanato”, comenta a idealizadora e coordenadora de produção, Laura Chaves.  

Ela conta que a ideia surgiu durante sua gestão como presidente da Macuco, entre 2018 e 2020, após detectarem um problema. Na época ela começou a acompanhar grupos de artesãos cooperados às feiras de artesanato e se incomodou com uma grande quantidade de produtos parecidos e sem uma identidade com a cidade, que muitas vezes resultava em poucas vendas. O projeto foi pensado para contribuir na resolução desse problema.    

Além da exposição, houve uma capacitação voltada para os artesãos e cinco oficinas direcionadas à comunidade em geral, nas áreas de cerâmica, escultura em biscuit com massa de modelar (porcelana fina), confecção e modelagem de bijuterias em cerâmica, confecção de moldes de gesso e de objetos de cerâmica e customização de peças e sustentabilidade por meio de reciclagem.  

Quem participou da capacitação produziu novas peças para a exposição, sob acompanhamento da coordenadora do projeto, que visitou todos os ateliês. “Foi um período de muitas surpresas agradáveis. A cada passo do projeto fui sendo encantada pelas histórias de cada artesã ou artesão que visitava, desde os mais antigos aos que estão chegando agora”, conta Laura. 

“Participar desse projeto me proporcionou uma valorização maior de minhas habilidades artesanais, podendo acrescentar em minhas criações um aspecto de identidade que conta o significado de alguns símbolos que encontramos em nossa cidade, como a fauna, a flora e os monumentos, instigando nas pessoas um olhar sensível ao lugar onde vivemos e à nossa história”, comenta a artesã Flávia Fiorini Romero. 

“Foi um marco na minha história com o artesanato. A capacitação oferecida a todos e a grande participação e envolvimento das alunas na minha oficina me motivou a continuar ensinando e aprendendo”, diz a ceramista Maria Goretti Bernardes.  


Serviço  

Exposição Arte e Identidade do Artesanato de Maringá 

De 20 de setembro a 09 de outubro 

Local: CAC – Centro de Ação Cultural (Av. XV de Novembro, 514 - Zona 01) 

Horário de visitação: de segunda a sexta das 9h às 11h30 e de 13h30 às 17h e aos sábados de 14h às 17h 

Entrada gratuita 


Artesãos participantes: Amélia Col Debella, Denise Cossich, Eva Turkot, Flávia Fiorini Romero, Isabel Bogoni/Pick Cerâmica, João Cardoso, Leonil Lara, Marcos Verdeiro, Maria do Carmo Albuquerque, Maria Goretti Bernardes, Marie Sakamoto Nishio, Marina Andreo, Marina Cherubim, Michelly Orbem, Nilza Jacuí, Osmar Yamaguti, Sandro Maranho, Solange Domingues da Silva e Sueli Lara. 


 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM CULTURA
Franquia:
Maringá PR
Franqueado:
SPOT COMUNICACAO DIGITAL LTDA
37.794.547/0001-16
Editor responsável:
Victor Faria / Kris Schornobay / Amaro de Oliveira
contato@mga.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.