AO VIVO
Opinião

Alerta de Furacão se aproximando - mais uma vez

Bicampeão da Sul-Americana, Athletico se consolida como protagonista do futebol brasileiro e ainda vem forte para a final da Copa do Brasil

Neto del Hoyo - Dois Toques/ HojeMais Maringá
24/11/21 às 08h13

Em todo filme sobre desastres naturais, sempre tem aquele cientista maluco que prevê a catástrofe nas primeiras cenas e não é levado em consideração. Pois bem, chegou a minha vez de assumir esse papel e dizer que o Furacão não vai parar por aí.

Aliás, após erguer a taça (mais uma!) da Copa Sul-Americana, o zagueiro Thiago Heleno foi preciso ao dizer que o Athletico “é um clube muito sério, que devia ser mais falado, respeitado. Um time gigante”.

Para o mais desavisado, o título conquistado no sábado passado foi o sétimo do clube paranaense em quatro temporadas. São duas Sul-Americanas (2018 e 2021), uma Copa do Brasil (2019), a J. League/Conmebol (2019), além de três Paranaenses (2018, 2019 e 2020). 

Com o bi na Sul-Americana, fez o que nenhum time brasileiro conseguiu na competição que começou em 2002 - só os argentinos Indepediente e Boca Juniors conseguiram.

O Athletico é um time cascudo, copeiro e que a cada ano confirma seu lugar como protagonista do futebol brasileiro. Não seria surpresa nenhuma que voasse ainda mais alto na América do Sul.

E para quem ainda não entendeu ou que aponta o dedo para a posição não tão agradável do time no Brasileirão, vale lembrar que ainda tem a final da Copa do Brasil, em dezembro, contra o ótimo Atlético-MG. Depois não digam que não avisei.

"Sylvinho e Carille estão muito perto de cumprir o combinado levando o Corinthians à Libertadores e salvando o Santos da queda e, mesmo assim, podem demitidos. Vida de técnico no Brasil não é das mais fáceis

LIBERTADORES COM 51% DO FAVORITISMO AO FLAMENGO

Sábado é dia de mais uma decisão entre brasileiros no Estádio Centenário. Desta vez os dois últimos campeões da Libertadores disputam o troféu deste ano numa final sem favoritos. Ok, para não ficar em cima do muro, colocaria 51% de favoritismo ao Flamengo pelo elenco estrelado e experiente que tem e por crer que nada substitui o talento. Mas o Palmeiras de Abel Ferreira pode muito bem chegar lá e surpreender zero pessoas. É jogo único, campo neutro. Não vejo o retrospecto recente no Brasileirão, com Palmeiras em baixa e Mengão acumulando vitórias, como fator decisivo no sábado. Longe disso. Vai vencer quem tiver mais perna e cabeça. 

Por isso mesmo, fosse eu no lugar de Renato Gaúcho, deixaria Arrascaeta para o segundo tempo. Primeiro porquê Michael vem muito bem e o uruguaio ficou um longo período de molho. E segundo porquê seria uma arma nada secreta, mas extremamente letal. O uruguaio joga o fino da bola e pode se consagrar em casa. Apesar que, do outro lado, Piquerez corre por fora. O lateral uruguaio do Verdão é uma das referências da defesa bem montada. 

Certo mesmo é que a capital uruguaia será invadida por flamenguistas e palmeirenses, muitos sem ingresso, mas com muita disposição de soltar o grito. Minha torcida, neste momento, é por cenas de festa e nada mais. Seja aqui ou do lado de lá.  

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM OPINIÃO
Franquia:
Maringá PR
Franqueado:
SPOT COMUNICACAO DIGITAL LTDA
37.794.547/0001-16
Editor responsável:
Victor Faria / Amaro de Oliveira / Anderson Lopes
contato@mga.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.