Polícia

Dívida de 75 mil teria motivado homicídio de açougueiro em Mandaguari

Um pecuarista que não teve a identidade revelada, se apresentou a polícia e confessou o crime

Anderson Corujão - HojeMais Maringá
26/11/21 às 18h43

Um pecuarista que não teve a identidade revelada, se apresentou na tarde desta sexta-feira (26), na delegacia de Polícia Civil da cidade de Mandaguari (PR), e confessou ter matado o açougueiro Amarildo Viana de Padua, de 50 anos . Padua foi morto a tiros na noite da última terça-feira (23), quando saía do trabalho.

Uma câmera de segurança, filmou os últimos segundos de vida do açougueiro. No vídeo é possível ver ele fechando a casa de carnes na companhia de uma outra pessoa. Depois o açougueiro deixa o local, e, é surpreendido pelo criminoso que ocupava uma caminhonete prata. A imagem mostra o suspeito fugindo.

O atirador chegou na DP, na companhia de um advogado criminalista. Ele entregou a arma usada no crime. Um revólver calibre 38. Durante depoimento, o pecuarista disse que matou seu desafeto, por conta de uma dívida no valor de 75 mil reais.

Por não estar em situação de flagrante, após interrogatório ele foi liberado pela autoridade policial. Porém, existe a possibilidade, do delegado que preside o inquérito, Dr.Zoroastro Neri, representar pela prisão do atirador.

Detalhes do crime 

A Polícia Civil de Mandaguari (PR), está investigando um crime de homicídio, registrado na noite desta terça-feira (23), na área central da cidade. Amarildo Viana de Padua, de 50 anos, foi morto a tiros. Os disparos atingiram a vítima, na região do tórax.

De acordo com as informações, Amarildo trabalhava em um açougue localizado na Rua Oswaldo Cruz, área central da cidade. Ao sair do estabelecimento, ele foi surpreendido pelo atirador que a princípio ocupava uma caminhonete de cor prata. O suspeito efetuou os disparos e logo na sequência fugiu.

Populares ligaram para o Samu. Quando as equipes de resgate chegaram no local, a vítima ainda apresentava sinais vitais. Porém se encontrava em situação crítica. Foram realizadas manobras de reanimação por aproximadamente 40 minutos, mas infelizmente a situação não foi revertida, e o açougueiro veio a óbito.

O local foi isolado pela PM. Compareceram no local, investigadores da Polícia Civil e um perito do Instituto de Criminalistica. Após a conclusão do trabalho pericial, o corpo foi removido e encaminhado para o IML de Apucarana. Até o fechamento desta reportagem, nenhum suspeito havia sido preso.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍCIA
Franquia:
Maringá PR
Franqueado:
SPOT COMUNICACAO DIGITAL LTDA
37.794.547/0001-16
Editor responsável:
Victor Faria / Kris Schornobay / Amaro de Oliveira
contato@mga.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.