Política

Bolsonaro faz motociata em Maringá e discursa na Expoingá 2022

Presidente ressaltou a importância do agronegócio, armamento, e pauta de costumes; Eduardo Eustáquio, ministro de Estado, assinou ordem de serviço para o Contorno Sul Metropolitano

Redação - HojeMais Maringá
11/05/22 às 22h32

O presidente Jair Bolsonaro (PL) veio a Maringá para a 48ª edição da Expoingá. No trajeto do Aeroporto Regional Silvio Name Junior até o Parque de Exposições Francisco Feio Ribeiro houve uma motociata que reuniu milhares de seguidores do presidente.

Em uma parte do trajeto, entretanto, Bolsonaro pilotou sua motocicleta sem capacete, o que gerou comentários e críticas a opositores do Governo. Ao chegar no recinto de exposições, Bolsonaro se deparou com uma multidão de seguidores.

A solenidade começou com a oração de um pastor - dentre os quais o presidente da república se reuniu - e de um padre que representava o arcebispo de Maringá Dom Severino.

No evento, o ministro Eduardo Eustáquio assinou a ordem de serviço para execução das obras do Contorno Sul Metropolitano. "Uma obra de R$ 247 milhões, que vai gerar mil empregos diretos à região de Maringá", enfatizou o ministro. Já o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP), pediu para que a cidade agradecesse ao presidente pelos recursos repassados. Segundo ele, as obras do contorno era uma demanda do município desde 2019.

"Carinho que você [Bolsonaro] teve com todas as pessoas. Vamos agradecer: obrigado Bolsonaro. Gostaria de agradecer aos deputados [federais] por Maringá: Fahur e Nishimori", ressaltou Ricardo Barros.

O presidente aproveitou a presença na feira de negócios agropecuários para agradecer aos produtores rurais e destacou a importância do agro, não só para o Brasil, como, também, para o mundo [ouça mais no vídeo abaixo].

Além da motociata em horário de expediente e do não uso de capacete, outra polêmica que se fez durante o pronunciamento do presidente, foram algumas alfinetadas no principal opositor no pleito deste ano, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com afirmações do tipo: "Nosso governo não apoia o aborto ou regimes de ditadura como da Venezuela. Somos a favor da liberdade de expressão e do uso de armas", disse o presidente, que completou: "o povo de bem armado, jamais será escravizado".

Durante o pronunciamento, Bolsonaro também agradeceu - o que gerou também polêmicas - a presença do ex-ministro da Defesa, general Braga Neto, que deve ser candidato a vice-presidente junto a Bolsonaro nas Eleições de 2022. Como o ex-ministro não ocupa mais cargo de ministro de Estado, alguns indivíduos questionaram a presença dele no evento oficial.

Assista ao pronunciamento na íntegra do presidente Jair Bolsonaro:

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍTICA
Franquia:
Maringá PR
Franqueado:
SPOT COMUNICACAO DIGITAL LTDA
37.794.547/0001-16
Editor responsável:
Victor Faria / Amaro de Oliveira / Anderson Lopes
contato@mga.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.