Política

Vereador diz que foi alvo de golpe e que nunca utilizou auxílio-emergencial 

Rafael Roza (Pros) foi acusado de receber indevidamente verba exclusiva para pessoas de baixa renda; ele rebate as acusações "eu jamais tive acesso a esse dinheiro"

Victor Faria - HojeMais Maringá
28/01/21 às 14h27

Após ser acusado de ter recebido de forma indevida o auxílio-emergencial, do Governo Federal, o vereador Rafael Roza (Pros) apresentou extratos bancários provando que, de fato recebeu a verba, mas não tinha ciência do dinheiro e tampouco o usou. Ele afirma, ainda, que parte do dinheiro já foi devolvido aos cofres públicos.

O vereador disse ter tomado ciência, pela imprensa, de que estava com o nome envolvido nessas acusações na quarta-feira (27) e, na manhã dessa quinta-feira (28), se dirigiu à Caixa Economica Federal para ficar a par dos acontecimentos que o envolviam.

"Pudemos comprovar que realmente foi feita uma solicitação do auxílio em meu nome por terceiros e de forma fraudulenta. É do conhecimento de todos que esse tipo de ação, infelizmente, se tornou comum no Brasil, atingindo muitas pessoas, incluindo empresários, servidores públicos, candidatos e políticos de Maringá", disse o edil em nota.

Desde esta quarta-feira (27), uma série de prints com cópias da carteira de motorista do vereador, endereço de sua residência e da página de recebimento do dinheiro - com o CPF dele - puderam ser verificadas em algumas páginas da internet e, também, por aplicativos de mensagem. 

"Foi noticiado por alguns blogueiros de forma sensacionalista que eu recebi Auxílio Emergencial indevidamente, inclusive fui acusado precipitadamente de falsidade ideológica e estelionato. Diante disso, venho a público esclarecer e trazer a verdade sobre os fatos", destacou em nota.

Roza destacou que o dinheiro foi aprovado e depositado em uma conta criada pela própria Caixa Econômica Federal exclusivamente para este fim - processo comum utilizado pelo governo.

"Esse dinheiro nunca foi movimentado, sacado ou transferido e parte já foi estornado/devolvido à sua origem pela falta de acesso e movimentação. Segundo o que fomos informados pela gerente da agência, o restante do valor ainda será estornado/devolvido nos próximos dias. Isso comprova que eu jamais tive acesso a esse dinheiro", explicou.

Confira os extratos bancários enviados pelo vereador Rafael Roza:

O edil externou, ainda, preocupações com o momento em que surgem as acusações, dando a entender de que se trata de acusações políticas, devido ao fato de ele ter iniciado uma ação pública contra a reforma administrativa do município .

"Me causa estranheza que meu nome esteja sendo difamado com tanta veemência poucos dias após a prefeitura ser alvo de uma ação popular, de minha autoria, em decorrência de possíveis ilegalidades cometidas na reforma administrativa do município. Aliás, reforma esta que envolve muitos interesses pessoais e políticos", alfinetou já no fim da nota.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍTICA
Franquia:
Maringá PR
Franqueado:
SPOT COMUNICACAO DIGITAL LTDA
37.794.547/0001-16
Editor responsável:
Victor Faria / Kris Schornobay / Amaro de Oliveira
contato@mga.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.