Gestare Vita

Endometriose: Doença que afeta cerca de 176 milhões de mulheres no mundo não é uma frescura

Mulheres no mundo todo sofrem com as dores agudas da doença que causa infertilidade

Giovanna Maia - Hojemais Três Lagoas
01/04/19 às 09h39

A Endometriose é uma doença que ainda não tem cura definitiva e que é considerado um dos fatores que causam a infertilidade. A doença acontece quando o endométrio, tecido que fica localizado na parte interna do útero, se implanta em outros locais que não na região embrionária como as trompas, ovários, e outras partes do organismo próximas a ele e esse tecido se necrosa e se exterioriza através da menstruação.

As cólicas intensas são um sinal de alerta, pois além de não serem comuns, elas são causadas pela inflamação desse tecido que mesmo deslocado, continua a crescer e por estar em um lugar que não deveria, inflama e provoca dores incapacitantes em mulheres que sofrem com a endometriose.

Para entender melhor é preciso compreender o ciclo menstrual. Durante esse período, primeiro o organismo se prepara para a fecundação (período fértil) e por isso, o endométrio recebe um estímulo dos hormônios para se tornar mais espesso, preparando o local para o embrião. Quando a fecundação não ocorre, acontece um processo inflamatório que se repete a cada menstruação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Endometriose: Doença que afeta cerca de 176 milhões de mulheres no mundo causa infertilidade e não é uma frescura (Foto: Eprimecare)

Porém, uma parte das mulheres em idade reprodutiva não tem esse ciclo completo como deveria. O que ocorre com essas mulheres é que uma parte do endométrio acaba indo parar na cavidade abdominal, intestino, bexiga, trompas, ovários, podendo chegar até os pulmões. Além de diminuir a qualidade de vida de quem tem a endometriose, ela ainda causa a infertilidade pois quando o tecido do endométrio é aderido a outras órgãos, somado a outros fatores, dificulta a promoção do encontro do espermatozóide com o óvulo.

No mês de março, em especial, vários países levantam a bandeira amarela para a Conscientização da Endometriose. Durante esse mês, inúmeras mulheres de todo o mundo se apoiam e trabalham para conscientizar mais mulheres com depoimentos, palestras e campanhas a desde cedo procurar um médico para que o diagnóstico precoce seja realizado e o tratamento impeça a doença de se alastrar ainda mais.

Endometriose: Doença que afeta cerca de 176 milhões de mulheres no mundo causa infertilidade e não é uma frescura. (Foto: Endopelvic)
Visualizar esta foto no Instagram.

Decidi tornar visível uma doença invisível. . Fiz uma maquiagem para tentar demonstrar como seria a #endometriose, se pudesse ser vista. Sendo, as vezes, chamada de câncer silencioso, a endometriose causa dor. A sensação de dor é tanta que parece que você está tomando varias facadas na barriga ao mesmo tempo. É tanta dor que as vezes a única solução é ir pra emergência tomar remédios intravenosos fortes. Dói, dói muito e você passa a aprender a viver com essa dor. Chega a ser incapacitante. E a dor não fica só no abdômen, ela se espalha para região pélvica, para as pernas e lombar. . Existem vários graus de endometrioses! . Não é porque a endometriose não é visível que ela não esteja lá, imagine um tipo de câncer, que não vai te matar, mas que você vai viver com ele pra sempre. Imagine você viver a sua vida ouvindo “faça uso de anticoncepcionais pra sempre que vai te curar” “tenha um bebê, que vai te curar”(como? sendo que a endometriose causa infertilidade) “tire o seu útero e ovário, que vai te curar” mas se não quiser, você vai sentir isso pro resto da vida, nada mais pode ser feito e è assim a 20 anos comigo. 15 anos da minha vida com uso contínuo de anticoncepcionais, 7 cirurgias e ela continua aqui, vc aprende que nada pode ser feito, a não ser aceitar viver com as dores que te proibi, muitas vezes, de viver o seu momento. Se pega jogada numa cama sem ter forças pra levantar. A endometriose causa ansiedade, depressão, todo mês é um medo maior de como seram aqueles dias que ela “atacar”. Só quem tem e vive ela, entende a dor e o que ela causa. Infelizmente, não são todos que compreendem. Já fui chamada, muitas vezes, de dramática. Quantas vezes estava bem e no segundo depois a dor atacou... que me jogava no chão com tantas “cólicas” e ouvir de pessoas, mas vc estava bem a minutos atrás, a dor da incompreensão das pessoas ao seu redor é ainda pior. (Graças a Deus sempre tive o apoio da minha família, e agora do meu noivo). Endometriose não é brincadeira. NÃO É NORMAL SENTIR DORES FORTES. NÃO DEIXE O PROFISSIONAL DESFAZER DO SEU PROBLEMA. PROCURE QUANTOS FOREM NECESSÁRIO. CÓLICAS FORTES NÃO SÃO NORMAIS!! #endometriose #endometriosis @sineadsmythe

Uma publicação compartilhada por Projeto Saudavel. (@nandacosta_vs) em

Alguns sintomas da Endometriose para ficar atenta:

  • Dor local: parte inferior das costas, parte inferior do abdômen, pélvis, reto ou vagina;
  • Tipos de dor: aguda, forte ou leve;
  • Dor circunstancial: durante a relação sexual;
  • Na menstruação: menstruação anormal, menstruação dolorosa, menstruação irregular, menstruação pesada ou sangramento pela vagina;
  • No aparelho gastrointestinal: constipação, eliminando quantidades excessivas de gases, incapacidade de esvaziar o intestino ou náusea;
  • Na virilha: sangramento vaginal ou sangramento vaginal anormal;
  • Também comum: dor ao defecar, hiperalgesia, infertilidade ou sensação de estufamento abdominal;

Qualquer tipo de tratamentos e exames devem ser realizados com o acompanhamento de um profissional especializado. Por isso, busque um médico de confiança e não deixe para se cuidar depois. Sua saúde vem em primeiro lugar!

DR. ENEIAS CANO 

(CRM 4695, RQE 3216)

Graduado em medicina pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS. Residência médica em ginecologia e obstetrícia (AAMI-Campo Grande-MS). Pós-graduação em videolaparoscopia ginecológica pelo Instituto Fernandes Figueira-Rio. Pós-graduação em infertilidade pelo instituto Gera - São Paulo. 

 MAIS DE GESTARE VITA
VEJA TODAS DE GESTARE VITA
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2019 - Grupo Agitta de Comunicação.