Economia

Apocalipse Now: Irmãos Batista podem perder controle acionário da JBS

Um contrato de gaveta apresentado pelo empresário andradinense Mário Celso Lopes à CPI do BNDS está no epicentro da ação.

Rio de Janeiro - Hugo Leonardo - Hoje Mais Andradina
06/12/19 às 23h17
(Foto: reprodução do Youtube)

Uma ação popular bilionária ajuizada na Justiça Federal do Rio de Janeiro está pedindo a anulação da fusão dos frigoríficos Bertin e JBS, realizada em dezembro de 2009. A informação é do jornalista Fabio Leite da Crusoé.

A ação baseia-se na suspeita de que a operação tenha sido fraudada pelos irmãos Joesley e Wesley Batista para ampliar a participação da família no grupo empresarial.

A ação, movida pelo advogado Maurício Jorge Pereira da Motta defende o bloqueio de 22,56% das ações do grupo adquirido pelos Irmãos Batista. Na operação o advogado atesta que houve uma “fusão simulada” onde o Bertim foi superavaliado para favorecer os interesse da família.

Caso o pedido de liminar que está ingressado na 22ª Vara Federal do Rio de Janeiro seja deferido, a família Batista, que hoje tem 40% das ações, perderá o controle da maior empresa de carne do mundo. O BNDESPar, com 21,3%, passaria a ter a maior fatia.

Com base em um contrato de gaveta apresentado em maio deste ano pelo empresário andradinense Mário Celso Lopes à CPI do BNDS e outros documentos apresentados em uma ação na Procuradoria Geral da Fazenda Nacional o advogado afirma que os Irmãos Batista obtiveram ilicitamente uma fatia de 22,56 como participação indireta na JBS. A aquisição se deu por dois ressarcimentos de um suposto dano ao erário causado por sonegação fiscal e ao  BNDESPar que também possui participação no Bertim

Em pedição datada de 26 do mês passado, os irmãos Wesley Mendonça Batista e Joesley Mendonça Batista “declararam que não há indício de prejuízo ao BNDS ou dano a orgão público” para que o caso da incorporação do Bertim seja tratado através de ação popular.

A defesa ainda argumenta que o TCU (Tribunal de Contas da União) analisa a transação de que a JBS já pagou R$ 1,7 Bilhão por outros danos confessados por Wesley e Joesley em suas delações premiadas, pedindo ainda que o processo fosse enviado para São Paulo. O juízo da 22ª Vara, Guilherme Francovich Lugones manteve a ação no Rio. (Com Crusoé)

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM ECONOMIA
Franquia:
Andradina SP
Franqueado:
FLAVIA REGINA DE AVELAR GOMES 25180990858
14.225.543/0001-11
Editor responsável:
Flavia Gomes Mtb 8.016/MG
Email: ointeriorfala@gmail.com
Todos os direitos reservados © 1999 - 2020 - Grupo Agitta de Comunicação.