Polícia

Ao ser abordado por policiais em MS, homem em situação de rua diz passar fome há dias e precisar ser preso

A polícia chegou ao rapaz, de 30 anos, após receber a denúncia de que ele seria suspeito de quebrar o para-brisas de um carro, em Três Lagoas (MS).

Região
19/10/21 às 09h54
Caso foi registrado na 1ª DP, em Três Lagoas. — Foto: Site JPNEWS/André Barbosa

Ao ser abordado por policiais, um homem em situação de rua, de 30 anos, disse que passava fome e precisava ser preso, neste sábado (16), em Três Lagoas (MS), a 313 km de Campo Grande.

A abordagem foi feita pela Polícia Militar, após receberem a denúncia de que o morador de rua seria suspeito de quebrar o para-brisas de um carro.

O caso chegou à polícia após o dono do carro danificado acionar os oficiais. Em diligências, testemunhas descreveram as características do morador de rua, identificado.

Na delegacia, o homem, de 30 anos, negou o crime e foi liberado. À polícia, o morador de rua disse que é migrante, vindo do Haiti para Três Lagoas. As informações sobre o caso e o testemunho do homem foram registrados em Boletim de Ocorrência.

Com o despacho da ocorrência, a 1ª delegacia de Polícia Civil, em Três Lagoas, pediu a ajuda da secretaria de Assistência Social para ajudar o homem, que dizia passar fome.

Fome na pandemia

Atualmente, 19 milhões de brasileiros acordam sem a certeza de que terão ao menos uma refeição para o dia . Dois anos atrás, eram 10 milhões. Com o crescimento da fome no país, houve registro de cenas como a ocorrida em Fortaleza.

No Ceará, cerca de 1 milhão de pessoas vive na extrema pobreza, com renda mensal de até R$ 89, conforme o Ministério da Cidadania.

Em Cuiabá, a distribuição de pedaços de ossos com retalhos de carne tem formado filas. O açougue, que distribui os ossos há dez anos, disse que isso acontecia antes apenas uma vez por semana e, agora, são três. A crise provocada pela pandemia só fez a fila crescer ( veja no vídeo ).

Pesquisadores que acompanham os desdobramentos sociais da pandemia afirmam que a dificuldade de milhões de brasileiros em se alimentar de maneira saudável vai ter impacto nas próximas gerações . A fome e a má alimentação podem gerar sérios problemas de saúde e desenvolvimento em crianças e adultos.

“As crianças têm um período de crescimento acelerado em que precisam de determinados nutrientes e de determinado aporte energético. Se elas não têm isso por um curto espaço de tempo, isso vai impactar no peso dela. Isso às vezes gera problemas escolares, atraso no desenvolvimento. Nos adultos, mesmo que eles não precisem de energia para crescer, tem prejuízo no sistema imunológico, na forma como se enfrentam doenças”, disse Elisabetta Recine, do Observatório de Políticas de Segurança Alimentar e Nutricional da Universidade de Brasília.
 
"É um país que, para se recuperar, vai demorar muito mais tempo do que se nós tivéssemos investido em ter condições mínimas de qualidade de vida mesmo numa crise como esta da pandemia", afirmou. (Por José Câmara, g1 MS).

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍCIA
Franquia:
Andradina SP
Franqueado:
FLAVIA REGINA DE AVELAR GOMES 25180990858
14.225.543/0001-11
Editor responsável:
Flavia Gomes Mtb 8.016/MG
Email: ointeriorfala@gmail.com
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.