Polícia

Artefato apreendido no Jacarezinho pode ter alto poder de destruição

Polícia Civil investiga como munição usada em guerra chegou à comunidade da zona norte do Rio

Brasil
11/05/21 às 16h49
Reprodução Vídeo

 A Polícia Civil apreendeu, na última quinta-feira (6), durante a operação no Jacarezinho , na zona norte do Rio, um explosivo de guerra. O artefato possui grande poder de destruição e tem capacidade de detonar um quarteirão, segundo o especialista Rildo Anjos, devido à capacidade de armazenamento de carga explosiva.

Apesar de aparentemente estar inativo, o explosivo vai passar por uma perícia. A polícia investiga como o material chegou à comunidade do Jacarezinho e se existia alguma forma de detonar o artefato.

Este tipo de munição pesa 70 vezes mais do que uma granada, de 100 gr, e pode ter até 7 kg de TNT, sendo normalmente lançada por um canhão, porém há registros de  que o artefato foi utilizado de forma improvisada.

“Pode ser utilizado como mina terrestre e era utilizado também no Iraque”, informou o especialista em armas Rildo Anjos. 

Os agentes de segurança também apreenderam fuzis e pistolas na ação no Jacarezinho que deixou um policial civil e mais de 27 mortos .

O delegado Felipe Curi informou que os confrontos ocorreram em mais dez pontos da comunidade e relatou que traficantes invadiram e se esconderam em residências de moradores para atacar policiais.

O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) criou uma força-tarefa para investigar a atuação da polícia durante a operação de maior letalidade da história do Estado do Rio de Janeiro.

(Por R7 - RIO DE JANEIRO | Inácio Loyola do R7*, com Rael Policarpo, da Record TV
11/05/2021 - 15H30 (ATUALIZADO EM 11/05/2021 - 15H41) *Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira).

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍCIA
Franquia:
Andradina SP
Franqueado:
FLAVIA REGINA DE AVELAR GOMES 25180990858
14.225.543/0001-11
Editor responsável:
Flavia Gomes Mtb 8.016/MG
Email: ointeriorfala@gmail.com
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.