Cotidiano

Ensino nas escolas brasileiras é destaque entre 18 países, segundo pesquisa internacional

Áreas de Linguagens, Matemática e Ciências foram avaliadas positivamente

Agência Educa Mais Brasil
29/07/20 às 15h50
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Agência Educa Mais Brasil

O currículo da Educação brasileira foi destaque em áreas de Linguagens, Matemática e Ciências em comparação com 18 países latino-americanos. A pesquisa foi apresentada pelo Laboratório Latino-americano de Avaliação da Qualidade da Educação (LLECE), ligado à Oficina Regional de Educação para América Latina e Caribe da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (OREALC/UNESCO Santiago).

O estudo apresentado nesta terça-feira (28) pontuou que no currículo brasileiro a área das linguagens apresenta predominância de uma abordagem comunicativa, concentrada no seu uso em diferentes contextos, com ênfase no conteúdo voltado para compreensão e leitura literal no 4º e 7º ano do ensino fundamental. O documento destaca, ainda, que essa capacidade é alta em comparação com os países da América Latina e do Caribe.

Contudo, o estudo aponta uma baixa presença de conceitos vinculados às áreas de decodificação e de reflexão e avaliação sobre os textos. Em relação à escrita, ressalta-se a ênfase no conhecimento sobre o código e os processos envolvidos no ato de escrever.

Na área de leitura , a pesquisa ressalta a ênfase na compreensão literal e inferencial, assim como em estratégias de leitura.

Em Matemática , o estudo concluiu que a maioria dos currículos das escolas brasileiras adere à abordagem de resolução de problemas como um elemento fundamental no ensino e na aprendizagem da disciplina para lidar com circunstâncias e desafios imprevistos na vida cotidiana.

No campo das Ciências , destaca-se a abordagem de alfabetização científica em um número significativo dos currículos analisados o que, de acordo com a pesquisa, implica ir além da transmissão do conhecimento científico.

A pesquisa do LLECE também enfatizou conceitos relativos à educação para a cidadania mundial nos currículos educacionais. Em relação ao currículo brasileiro, o relatório alerta que há déficit de estudos sobre fraternidade, felicidade, empatia, equidade de gênero e liberdade.

Sobre a pesquisa

O relatório apresentado pelo Laboratório Latino-americano de Avaliação da Qualidade da Educação busca responder “o que se espera que os estudantes da América Latina e do Caribe aprendam?”

Para isso, foram investigadas as prescrições curriculares para as áreas de Linguagens, Matemática e Ciências da natureza, além da presença de temas relevantes para o desenvolvimento sustentável, em conformidade com a “Agenda 2030”.

A publicação faz parte do Estudo Regional Comparativo e Explicativo (Erce) 2019, uma pesquisa em larga escala que avalia e mede as conquistas de aprendizagem de estudantes na América Latina e no Caribe. No Brasil, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é o responsável pela aplicação.

Nesta edição, os países analisados pela pesquisa além do Brasil foram: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM COTIDIANO
Franquia:
Andradina SP
Franqueado:
FLAVIA REGINA DE AVELAR GOMES 25180990858
14.225.543/0001-11
Editor responsável:
Flavia Gomes Mtb 8.016/MG
Email: ointeriorfala@gmail.com
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.