Polícia

Prisão de namorado da ´isca` podem mudar o rumo de investigação sobre morte de advogado

Com prisão temporária decretada pela Justiça de Araçatuba nesta quarta-feira (15), Laís Oliveira Lorena Crepaldi (24) é apontada como “isca” para a emboscada que terminou na morte do advogado Ronaldo César Capelari (53), em Araçatuba.

Araçatuba - redação Andradina
16/01/20 às 11h18
(Foto: Arquivo Pessoal)

Com prisão temporária decretada pela Justiça de Araçatuba nesta quarta-feira (15), Laís Oliveira Lorena Crepaldi (24) é apontada como “isca” para a emboscada que terminou na morte do advogado Ronaldo César Capelari (53), em Araçatuba.

O advogado estava desaparecido desde às 19h30 de segunda-feira e seu corpo foi localizado, esquartejado na noite de terça-feira (14) na casa de Laís.

A justiça também decretou a prisão preventiva de três homens que teriam sido apontados por ela de planejado assaltar o advogado mas acabaram com sua vida assim que ele reagiu.

Laís negou praticar prostituição, mas afirmou que conhecia o advogado há dois meses e mantinham um relação frequente. Ele teria sido atraído para a sua casa, na Rua Salvador Barreto de Menezes, nos fundos do bairro Água Branca, mas ela não estava. No local ala afirma que o advogado teria surpreendido pelo trio. Dos três apontados, dois negaram envolvimento e um preferiu exercer o direito de ficar em  silêncio. 

Reviravolta

A prisão do suposto namorado da jovem investigada pode dar uma reviravolta no caso. A polícia pendeu o jovem de 20 anos no final da noite desta quarta-feira (15), em cumprimento a mandado expedido pela Justiça. Ela também é válida por 30 dias.

Na manhã desta quinta-feira a polícia continua ouvindo os investigados e deve reunir a imprensa novamente no período da tarde para falar sobre o caso.

O que o Hojemais Araçatuba apurou é que um dos presos anteriormente foi ouvido novamente e revelou que foi a investigada e o namorado dela que mataram Capelari.

Martelo

Ela teria telefonado para o advogado, marcando o encontro e, quando ele chegou na casa dela, foi agredido inicialmente com um golpe de martelo na cabeça, fazendo com que desmaiasse.

Ao retomar os sentidos, ele teria entrado em luta corporal com o namorado da investigada, mas foi desacordado novamente.

Capelari teria sido morto com golpe de facas e depois teve o corpo esquartejado pelo casal, segundo o que teria sido relatado à polícia. O caso segue em investigação. (Com Lázaro Jr/Hoje Mais Araçatuba)

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍCIA
Franquia:
Andradina SP
Franqueado:
FLAVIA REGINA DE AVELAR GOMES 25180990858
14.225.543/0001-11
Editor responsável:
Flavia Gomes Mtb 8.016/MG
Email: ointeriorfala@gmail.com
Todos os direitos reservados © 1999 - 2020 - Grupo Agitta de Comunicação.