Economia

Siran emite nota de repúdio contra postagem do Bradesco

Sindicato afirma está em contato com outras entidades rurais para promover campanha de conscientização em favor do agronegócio

Da redação - Hojemais Araçatuba
27/12/21 às 10h45
(Foto: Reprodução/Bradesco)

O Siran (Sindicato Rural da Alta Noroeste), com sede em Araçatuba (SP), emitiu uma nota de repúdio contra uma postagem em rede social do banco Bradesco.

O conteúdo mostra três pessoas dando dicas de como ser mais sustentável, propondo a diminuição do consumo de carne bovina e sugerindo que a população faça a "segunda sem carne".

No vídeo, atribuem à pecuária como uma das atividades emissoras de gases que causam o efeito estufa. Diante da polêmica que gerou no setor, o Bradesco removeu o conteúdo das redes sociais e disse que tomará “ações administrativas internas severas”.

A repercussão negativa entre pecuaristas de todo o Brasil, levou diversas entidades representativas do agronegócio nacional a se manifestar. De acordo com o presidente do Siran, Fábio Brancato, ao divulgar a peça publicitária o banco demonstra incoerência, afinal de contas se diz apoiador do agronegócio e disponibiliza linhas de crédito específicas para a pecuária.

“A postagem do Bradesco tem dois problemas graves, pois prejudica o agronegócio brasileiro (ao propor a redução do consumo da proteína animal) a partir de uma inverdade. O fato é que a pecuária brasileira é um case de sucesso mundial, uma vez que aumenta a sua produtividade, sem acrescer a área produtiva, respeitando, portanto, o meio ambiente”, afirma Brancato.

Na nota, assinada pela diretoria do sindicato, a abordagem da instituição financeira é classificada como irresponsável, à medida em que demoniza a pecuária nacional frente à sociedade e tende a trazer prejuízos à referida cadeia produtiva. Explica ainda que, ao contrário do que sugere o Bradesco, dados referendados cientificamente comprovam que a pecuária brasileira sequestra carbono de forma significativa, e, em nível de comparação, emite menos gases do efeito estufa do que os núcleos urbanos e uma série de circunstâncias associadas a eles.

Campanha

O presidente do Siran diz que o sindicato está em contato com outras entidades representativas do agronegócio brasileiro para que, juntas, somem esforços no sentido de combater o golpe e a desinformação proporcionada pelo Bradesco. A ideia é promover uma campanha de conscientização da sociedade para mostrar que a pecuária brasileira é sustentável.

“Por meio de conteúdo relevante, como peças publicitárias, redes sociais e entrevistas, vamos trabalhar para desfazer a ideia de que a pecuária brasileira é prejudicial ao meio ambiente. Esperamos que a população entenda que o pecuarista brasileiro é um protetor da natureza, pois depende dela para sobreviver e produzir riquezas para o Brasil”, conclui Brancato.

Carta aberta

Por sua vez, o Bradesco divulgou uma "carta aberta" na última sexta-feira (24), onde reafirma seu apoio ao agronegócio brasileiro e sua "crença indelével" no setor como vetor de crescimento do País.

"Importante dizer que tal posição não representa a visão desta casa em relação ao consumo da carne bovina. Pelo contrário. O Bradesco acredita e promove direta e indiretamente a pecuária brasileira e por conseguinte o consumo de carne bovina". 

 

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM ECONOMIA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.