Polícia

Em Três Lagoas, animais morrem de fome e sede após serem deixados trancados em casa

Os moradores relataram ainda, que por pena dos animais, colocavam ração pela fenda do portão e davam água por cima do muro.

Danielle Brito - Hojemais Três Lagoas
11/05/21 às 08h07
Os animais sobreviventes estavam extremamente desnutridos e em situação de penúria

O abandono e os maus tratos de animais sempre foram um grande problema enfrentado em Três Lagoas e uma luta constante, em especial, das protetoras que buscam por Justiça contra a crueldade e a omissão.

No último domingo, 9, mais um caso revoltante foi registrado pela  PMA ( Polícia Militar Ambiental), desta vez, no bairro Jardim Violetas II. Após uma denúncia de abandono e maus tratos, os policiais encontraram em uma residência vários cachorros, galos e galinhas trancados no imóvel e quintal sem acesso a água ou comida, bem como um cachorro do lado de fora da casa.

Segundo a Assessoria de Comunicação da PMA, e os vizinhos explicaram que a mulher, moradora do imóvel, havia se separado do marido há aproximadamente cinco meses e que há pelo menos quatro dias teria se mudado e deixado os animais na residência. Eles afirmaram que era possível ouvir todos os dias os uivos dos animais que padeciam de fome e sede.

Os moradores relataram ainda, que por pena dos animais, colocavam ração pela fenda do portão e davam água por cima do muro. A equipe adentrou a residência e verificou que a casa estava desabitada e foram encontrados oito animais, sendo três galináceos e cinco cachorros, dos quais, dois galináceos e um cachorro já estavam mortos.

Conforme a PMA, os animais sobreviventes estavam extremamente desnutridos e em situação de penúria, em razão do tempo sem alimento e água. No quintal ainda havia muita sujeira, dejetos dos animais, bem como as carcaças dos bichos mortos. Os animais foram apreendidos e deixados aos cuidados de outras pessoas voluntárias e a carcaça dos animais mortos tiveram o descarte ao aterro sanitário.

A Polícia Militar Ambiental realizou diligências para localizar a autora, por meio de informações de vizinhos e conhecidos, porém, ninguém soube informar o seu paradeiro. Posteriormente os policiais conseguiram identifica-la e ontem, 10, fizeram autuação administrativa, sendo arbitrada multa de R$ 4 mil. Mesmo que a infratora não seja encontrada, será notificada por edital, e a multa constará em seus dados, depois do julgamento pelo órgão ambiental.

A qualificação da criminosa foi encaminhada à Delegacia de Polícia Civil e ela também responderá por crime ambiental de maus-tratos a animais, que no caso envolvendo cães, a pena é de dois a cinco anos de reclusão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍCIA
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.