Gestare Vita

Posição sexual pode influenciar no sexo do bebê? Quem esclarece o assunto é o obstetra Dr. Eneias Cano

É mito ou verdade? Entenda mais sobre o assunto!

Julia Rafaela  - Hojemais Três Lagoas
02/12/21 às 18h00

Quando o assunto é gestação, é muito provável que você já tenha ouvido ou até mesmo pronunciado a famosa frase “ah mas quando eu for mãe eu quero que venha uma menina” ou “quando eu for pai eu quero que venha um menino”. Os comentários são costumeiros, no entanto, fica o questionamento: será que é de fato possível planejar o sexo do bebê? 

Para falar sobre o assunto, o Portal Hojemais conversou com o médico ginecologista e obstetra da Clínica Gestare Vita, Dr. Eneias Cano (CRM 4695, RQE 3216), que abordou a famosa técnica da posição sexual, apontada como uma importante influenciadora no sexo do bebê. 

Médico ginecologista e obstetra da Clínica Gestare Vita, Dr. Eneias Cano. Hojemais Três Lagoas.

Segundo o ginecologista, apesar da existência da falácia, não existe nenhuma evidência médica sugerindo o que pode ou não influenciar nisso, tendo em vista que biologicamente, o sexo do bebê é definido pelos espermatozoides, que se dividem entre masculinos ((os que carregam os cromossomos Y) e femininos (que carregam os cromossomos X). Depois de fecundar o óvulo, o gênero do espermatozóide passa a ser o do feto. Quando o óvulo é fertilizado, os cromossomos se unem, e caso seja formado XY, concebem um menino, se formarem XX, concebem uma menina.

“Esse mito da posição sexual, está interligado ao “Método Shettles”, que na década de 70 descobriu que os espermatozóides possuem características diferentes, acreditando que identificar tais diferenças poderia ajudar os casais a conceber um menino ou uma menina. Entretanto, conforme já citado, não existe comprovação médica que afirme se os métodos são de fato eficientes. Dessa forma, tudo que se houve falar sobre seleção de sexo não passa de um mito. Além disso, o próprio Conselho Federal de Medicina (CFM) proíbe os médicos de fazerem seleção do sexo do bebê" – explicou. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Contudo, o ginecologista faz uma alerta em relação as falsas promessas que podem ser encontradas em materiais disponibilizados na rede, isso porque grande parte das “técnicas” que dizem ser eficazes na determinação do sexo do bebê, carecerem de estudos científicos. Portanto, até o momento NÃO existe comprovação que afirme a relação entre a posição sexual realizada pelo casal, com o sexo da criança. 

Para agendar uma consulta com o médico ginecologista e obstetra da Clínica Gestare Vita, Dr. Eneias Cano, clique no botão abaixo:

Acompanhe a Gestare no Facebook e Instagram para saber mais sobre gravidez, fertilidade e outros assuntos relacionados!

DR. ENEIAS CANO 

(CRM 4695, RQE 3216)

Graduado em medicina pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS. Residência médica em ginecologia e obstetrícia (AAMI-Campo Grande-MS). Pós-graduação em videolaparoscopia ginecológica pelo Instituto Fernandes Figueira-Rio. Pós-graduação em infertilidade pelo instituto Gera - São Paulo. 

 MAIS DE GESTARE VITA
VEJA TODAS DE GESTARE VITA
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.