Cotidiano

Médicos do pronto-socorro de Birigui param atendimento

Desde às 9h desta segunda, profissionais priorizam apenas casos emergenciais e de covid-19; Prefeitura diz que está notificando prestadora do serviço

Aline Galcino - Hojemais Araçatuba
22/02/21 às 19h57

*Matéria atualizada

Ainda com salários atrasados, os médicos que prestam atendimento no pronto-socorro Dr. Alceu Lot, de Birigui (SP), entraram em greve nesta segunda-feira (22), em protesto. Desde às 9h, profissionais atendem apenas casos emergenciais e de covid-19. A Prefeitura informou que está ciente dos fatos e que está tomando providências para que o atendimento não seja interrompido.

Conforme denúncia recebida pela reportagem, os profissionais estão há quase 90 dias sem pagamento, situação que se arrasta desde quando eram contratados pela OSS (Organização Social de Saúde) Santa Casa de Birigui, e estão indignados com o desencontro de informações. A OSS fala para os profissionais que não recebeu os recursos para o pagamento deles, enquanto a Prefeitura afirma que está cumprindo o acordo e cronograma. Por isso, resolveram parar.

Prefeitura afirma que já fez todos os pagamentos previstos no acordo com a Santa Casa de Birigui (Foto: Aline Galcino/Hojemais Araçatuba)

Ainda segundo a denúncia, antes da paralisação teria sido feito um protocolo no Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) informando sobre a ação e os profissionais farão um boletim de ocorrência para preservação de direitos, pois há informação de que a Prefeitura quer que os grevistas sejam substituídos. De acordo com os profissionais, nenhum outro médico poderia assumir o serviço nessas condições, pois configuraria um delito grave dentro do Código de Ética da categoria.

Substituição

Em nota, a Prefeitura confirmou que tem conhecimento que os médicos do Isma (Instituto São Miguel Arcanjo), empresa contratada emergencialmente pelo município para gerir os atendimentos médicos no pronto-socorro, estão atendendo somente casos emergenciais e de covid-19.  

No entanto, afirma que a “Secretaria de Negócios Jurídicos está notificando o Instituto São Miguel Arcanjo para que faça a substituição dos médicos e regularize os atendimentos o quanto antes. Caso a empresa não resolva a situação, será penalizada pelo município.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pagamentos

A administração municipal afirma que, mesmo diante das dificuldades financeiras, está cumprindo o acordo firmado no início deste mês e já repassou mais de R$ 2,2 milhões para a OSS Santa Casa de Birigui fazer os pagamentos dos ex-funcionários do pronto-socorro, incluindo os médicos, além dos funcionários da ESF (Estratégia Saúde da Família), que atendem nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde). As equipes da ESF também suspenderam os atendimentos por falta de pagamento.

No dia 5 de fevereiro, segundo a Prefeitura, foi efetuado o pagamento de R$ 1 milhão, conforme previsto no acordo. No dia 9, foram repassados mais R$ 450 mil, antecipando o pagamento que estava previsto para o dia 10.

No dia 12 também foi antecipado o repasse de R$ 500 mil que estava programado apenas para o dia 18. Já no dia 18 foi pago R$ 346.751,15, parte dos recursos que estava previsto para ser quitado apenas nesta terça-feira (23). “Do acordo feito, só falta pagar R$ 103.248,25, programado para amanhã (23)”.

A Secretaria de Finanças também teria pago R$ 461.774,48 no dia 19 para a Santa Casa de Birigui, referente ao saldo devedor de agosto de 2020 do contrato da ESF que continua vigente. 

Outro lado

O Hojemais Araçatuba questionou o diretor-presidente da Irmandade Santa Casa de Birigui, Miguel Ribeiro, sobre o recebimento dos valores e o não pagamento dos salários atrasados dos médicos. Assim que a resposta for enviada, será publicada neste espaço.

O Cremesp confirmou para a reportagem de que foi comunicado da ação dos médicos.

*Texto atualizado às 11h do dia 23/02/2021 para inclusão da resposta do Cremesp

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM COTIDIANO
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.