Cotidiano

Regional de Araçatuba atinge média de óbitos para ser rebaixada para a Fase Laranja

Nos últimos 14 dias, a região registrou 9,4 óbitos por 100 mil habitantes, o maior índice entre as 17 regiões analisadas; o limite para a Fase Amarela são 8 óbitos por 100 mil habitantes

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
15/01/21 às 10h59

O governo do Estado fará a reclassificação do Plano São Paulo nesta sexta-feira (15) e, considerando os dados que devem ser analisados, a região do DRS-2 (Departamento Regional de Saúde) poderá ser rebaixada para a Fase Laranja.

Um dos critérios de classificação são as mortes por 100 mil habitantes. Para a Fase Verde esse índice tem que ser abaixo de três óbitos por 100 mil habitantes; entre 3 e 8 é a faixa prevista para a Fase Amarela; e acima de 8, a região é rebaixada para a Fase Laranja.

Os números a serem analisados devem ser desta sexta-feira, os quais ainda não estão disponibilizados.

Entrentanto, o levantamento divulgado no site do governo do Estado, com dados atualizados às 19h de quinta-feira (14), aponta que a região de Araçatuba registrou 9,4 óbitos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. É o maior índice entre as 17 regionais analisadas pelo governo paulista.

Na última reclassificação feita na semana passada, a regional de Registro foi rebaixada para a Fase Laranja por ter atingido a marca de 9,2 óbitos por 100 mil habitantes. Na ocasião, a região de Araçatuba já registrava 8,1 óbitos por 100 mil habitantes nos 14 dias anteriores, porém, foi mantida na Fase Amarela.

Limite para permanência na Fase Amarela é de 8 mil óbitos por 100 mil habitantes (Imagem: Reprodução)

Maior

O percentual de 9,4 óbitos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias registrado por Araçatuba é o maior entre as 17 regiões analisadas pelo governo paulista. Também estão acima do limite de 8 óbitos por 100 mil habitantes as regiões da Baixada Santista, com 8,9, e São José do Rio Preto, com 8,6.

Registro reduziu o índice e na quinta-feira estava com 7,9 mortes por 100 mil habitantes, números relativos aos 14 dias anteriores. Com isso, teoricamente poderia retornar para a Fase Amarela.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Internações

Outro critério de classificação do Plano São Paulo é a ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Nesse caso, o limite para a Fase Amarela, que é a que Araçatuba está atualmente, é de 70%.

Na quinta-feira, os municípios do DRS-2 apresentavam 57,1% de ocupação de leitos UTI Covid, ou seja, bem abaixo do limite previsto para o rebaixamento.

Acima

Estavam acima do limite as regiões de Bauru (73,4%); Franca (70,2%); Marília (83,2%); Presidente Prudente (78,1%); Ribeirão Preto (70,9%); São José do Rio Preto (70,2%); Sorocaba (73,3%); e Taubaté (73,6%).

No caso de Marília, o índice de ocupação rebaixaria a região para a Fase Vermelha. Pacientes de cidades daquela região estão recebendo atendimento no Hospital de Campanha de Penápolis, diante da alta demanda regional.

Com 69,6% de ocupação de leitos de UTI na quinta-feira, a região de Campinas estava no limite para permanecer na Fase Amarela. A Grande São Paulo estava com 69% de ocupação.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM COTIDIANO
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.