Polícia

Homem é morto após agredir ex-companheira

A ex-mulher bateu com um pedaço de pau na cabeça dele para se defender das agressões e o vizinho deu um “mata-leão” no agressor; a polícia considerou que houve legítima defesa

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
27/11/21 às 16h43

O auxiliar de almoxarifado Jessé Oliveira Miranda, 40 anos, morador no bairro Marco Guerreio, em Penápolis (SP), morreu na madrugada deste sábado (27). Segundo a polícia, ele foi agredido com uma paulada da cabeça e asfixiado com um golpe conhecido como mata-leão.

Os autores são a ex-companheira dele, uma dona de casa de 43 anos, e um vizinho do casal, um jovem de 19 anos. A polícia considerou que os dois agiram em legítima defesa, pois a mulher era agredida pelo ex-companheiro, revidou e foi ajudada pelo vizinho.

Os policiais militares que atenderam a ocorrência relataram que durante a noite foram chamados no bairro para atender ocorrência de violência doméstica e encontraram a mulher na rua. Ela disse que havia sido agredida pelo ex-companheiro, que havia fugido pouco antes da chegada da viatura.

Os policiais orientaram a vítima a permanecer em casa com a porta fechada e saíram em diligência, mas não encontraram o agressor.

Morto

Mais tarde, já na madrugada, houve novo chamado para atendimento a ocorrência na residência da mulher e desta vez, tanto ela como ele foram encontrados caídos na frente da casa. Miranda estava desacordado e a ex-companheira apresentava convulsão e tinha vários ferimentos pelo corpo.

Os dois foram atendidos no local por equipes de resgate e levados para o pronto-socorro e enquanto os policiais ainda atendiam a ocorrência, houve a comunicação de que Miranda havia morrido.

A área onde o casal foi encontrado ferido foi preservado para perícia, que foi acompanhada por equipe da Polícia Civil. No local havia um pedaço de pau, manchas de sangue no chão e vizinhos relataram que a mulher havia utilizado o objeto para atacar o ex-companheiro.

Agressões

Disseram ainda que ele chegou na casa dela e passou a agredi-la com socos e chutes. Para se defender, ela utilizou o pedaço de pau e bateu na cabeça dele. Durante a briga, o vizinho do casal, de 19 anos, interveio em favor da mulher e pegou Miranda pelo pescoço, com o golpe conhecido como mata-leão, e o derrubou.

O delegado que atendeu Miranda informou à polícia que ele tinha um ferimento na testa, mas não podia indicar qual o objeto utilizado para provocá-lo. Também informou que não tinha como informar se a morte foi em consequência desse ferimento na testa ou por asfixia.

O corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) de Araçatuba e o exame necroscópico vai apontar a causa da morte.

Defesa

O delegado que presidiu a ocorrência considerou que houve uma lesão corporal seguida de morte, ocorrida em legítima defesa, já que o vizinho aplicou golpe em Miranda para conter a agressão que ele praticava contra a mulher. 

Ele também colheu o depoimento da filha da mulher agredida e após concluir o boletim de ocorrência todos os envolvidos foram liberados. Um inquérito será instaurado para dar sequência à investigação. 

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍCIA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.