Polícia

Namorado de jovem é preso por suspeita de participação em assassinato

Ele e a namorada teriam matado o advogado Ronaldo Cesar Capelari, contrariando versão dada ontem pela investigada

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
16/01/20 às 09h40
Corpo da vítima foi encontrado esquartejado na casa da jovem de 20 anos, no Água Branca (Foto: Lázaro Jr./Hojemais Araçatuba)

A Polícia Civil de Araçatuba (SP) cumpriu na noite de quarta-feira (15), um mandado de prisão temporária contra um jovem de 21 anos, morador no bairro Umuarama, por suspeita de participação no latrocínio contra o advogado Ronaldo Cesar Capelari, 53 anos.

Ele seria namorado da jovem de 20 anos que confessou ter atraído a vítima até à casa dela, no bairro Água Branca, para roubá-la.

O advogado morava no condomínio Delta Park e desapareceu na segunda-feira. A caminhonete dele foi encontrada abandonada na manhã seguinte e o corpo localizado durante a noite, na casa da investigada. Ele foi encontrado pela Polícia Militar e estava esquartejado e dividido em três sacos, no banheiro do imóvel.

Na tarde de quarta-feira, equipe da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) concedeu entrevista coletiva à imprensa e confirmou a prisão dos quatro investigados.

Segundo o que foi relatado, a jovem foi à delegacia por ser a locatária da residência onde o corpo foi encontrado, confessou o crime e indicou os outros três, que seriam conhecidos dela, como comparsas.

Um deles negou qualquer participação, um não quis se manifestar e o terceiro disse ter sido convidado para o crime, mas recusou. Os quatro tiveram a prisão temporária por 30 dias decretada pela Justiça no final da tarde e as investigações prosseguiram.

Reviravolta

A prisão do suposto namorado da jovem investigada ocorreu no final da noite, em cumprimento a mandado expedido pela Justiça. Ela também é válida por 30 dias.

Na manhã desta quinta-feira a polícia continua ouvindo os investigados e deve reunir a imprensa novamente no período da tarde para falar sobre o caso.

O que o Hojemais Araçatuba apurou é que um dos presos anteriormente foi ouvido novamente e revelou que foi a investigada e o namorado dela que mataram Capelari.

Martelo

Ela teria telefonado para o advogado, marcando o encontro e, quando ele chegou na casa dela, foi agredido inicialmente com um golpe de martelo na cabeça, fazendo com que desmaiasse.

Ao retomar os sentidos, ele teria entrado em luta corporal com o namorado da investigada, mas foi desacordado novamente.

Capelari teria sido morto com golpe de facas e depois teve o corpo esquartejado pelo casal, segundo o que teria sido relatado à polícia. O caso segue em investigação.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
  28/02/20 às 20h00
  28/02/20 às 16h59
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍCIA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2020 - Grupo Agitta de Comunicação.