Cultura

Projeto do Centro Cultural é aprovado pelo Condephaat após mais de 2 anos

Obra de restauro custaria mais de R$ 10 milhões; valor é considerado "problema imenso" pela Secretaria de Cultura

Manu Zambon - Hojemais Araçatuba
24/06/21 às 20h49

O projeto arquitetônico de restauro do Centro Cultural Ferroviário (Oficina de Locomotivas da antiga NOB), de Araçatuba (SP), foi aprovado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Arqueológico, Artístico e Turístico).

A planta foi submetida à UPPH (Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, considerada o braço técnico e executivo do Condephaat, em fevereiro de 2019. O projeto é assinado pelo Instituto Pedra e a obra é orçada em mais de R$ 10 milhões.

(Foto: Manu Zambon/Arquivo Hojemais Araçatuba)

"Esse é um problema imenso! Numa fase de dificuldades orçamentárias, acentuadas pelas demandas de saúde, especialmente aquelas relacionadas à pandemia do coronavírus, seria necessário captar recursos nas outras esferas de governo e também na iniciativa privada mas essa alternativa, por enquanto, não está disponível. Há um esforço desta administração para solucionar esse impasse e estamos trabalhando nesse sentido", disse a secretária de Cultura do município, Tieza Marques, ao Hojemais Araçatuba.  

No pré-projeto arquitetônico apresentado na Prefeitura, no final de 2018, o Instituto Pedra contemplou múltiplos espaços para diversas linguagens culturais. O prédio iria abrigar teatro, sede da Secretaria Municipal da Cultura, café, coworking (área compartilhada destinada a trabalho e estudos), biblioteca, espaço para exposições e feiras e salas para oficinas.

O estudo arquitetônico de restauração do espaço, que previa oito produtos específicos (projetos de arquitetura e restauração, complementares e da área externa e paisagismo, pesquisa histórica, plano de gestão, projetos de sinalização visual e logomarca, e manual de identidade visual) foi realizado por meio do ProAC/ICMS (Programa de Ação Cultural), com aporte de patrocínio da Havan. Somente nessa fase, o investimento previsto era de quase R$ 500 mil. 

Câmara 

Em discussão desde o início deste ano, a ideia de transferir a Câmara para o espaço voltou a ser debatida. Na última sessão da Casa, realizada na segunda-feira (21), um vídeo foi transmitido com o presidente do Legislativo, o vereador Dr. Alceu (PSDB), e Tieza. No material, Tieza explica que a Prefeitura está analisando vários projetos de revitalização do espaço e que incluir o Legislativo no Centro Cultural “encanta os olhos” do prefeito Dilador Borges (PSDB). 

O próximo passo, segundo a secretária, é ir a São Paulo se reunir com o Condephaat para apresentar um esboço do projeto que acomodaria não só a parte cultural, mas também a Câmara.

“Essa ideia já foi debatida na Prefeitura e Câmara e está sendo retomada. É preciso recuperar aquele importante símbolo da história de Araçatuba e o município não tem recursos para tal. A Câmara precisa de um local para ampliar suas instalações e teria estrutura para dar boa manutenção nesse prédio histórico. Mas é um projeto ousado e que depende de muitos ajustes”, disse Tieza à reportagem. 

“Intervenções em prédios históricos são processos complexos. Mas tudo ainda é muito embrionário; pensou-se, inclusive, em um projeto que pudesse contemplar os dois interesses: atividades culturais e funcionamento da Câmara”, completa a chefe da pasta. O Centro Cultural é tombado pelo Condephaat, segundo resolução 43 de 16 de julho de 2012.
 
Como o projeto original feito pelo Instituto Pedra não previa a Câmara, ao aderir a ideia de mudar o Legislativo para o local, a planta também teria de ser alterada. "Qualquer projeto pode ser alterado, mas não se trata disso, neste momento. É tempo de conversação. O espaço físico é amplo e pode-se realizar muitas coisas nesse lugar", finaliza. 

LEIA TAMBÉM
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM CULTURA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.