PET

A alegria de ter um gato em casa

Na Europa e nos Estados Unidos os gatos são os Pets mais populares. Por aqui os cães ainda dominam os lares, mas a previsão é de que em menos de dez anos os gatos estejam disputando o primeiro lugar

Sérgio Dias  - Especial para o Hojemais Araçatuba
14/03/21 às 10h53

Os gatos são fofos, peludos e muito carinhosos, além de ter personalidade forte e cheios de afetos por seus tutores. Além de amar esses bichinhos, é fundamental conscientizar as pessoas para que protejam seus pets, proporcionando saúde e bem-estar ao longo da vida. 

Na Europa e nos Estados Unidos os gatos são os Pets mais populares. Por aqui os cães ainda dominam os lares, mas a previsão é de que em menos de dez anos os gatos estejam disputando o primeiro lugar. Mas, para quem gosta mesmo dos Pets, o ideal é ter os dois em casa.

Infelizmente, alguns países ainda possuem muitos preconceitos em relação aos gatos, especialmente os pretos. Por isso, é tão importante conscientizar as pessoas sobre a necessidade de respeitar esses animais. 

A história de domesticação dos gatos envolve maus-tratos e perseguição, pois eles eram considerados animais místicos e envolvidos com bruxaria. Mesmo após a história ter mudado e os felinos terem sido reconhecidos como ótimos animais de estimação, alguns ainda insistem nessas inverdades.

(Foto: Divulgação)

Sobre os gatos pretos, é importante explicar que esse animal nada mais é que um felino com melanismo. Essa é uma característica genética que lhe deixa com a coloração escura da pelagem. No entanto, obviamente, ele é apenas mais um gato normal, igualzinho a todos os outros.

Comportamentos

Há diversos estudos que revelam a forma que o nosso corpo se comunica por meio de movimentos simples durante um diálogo, por exemplo. Com os gatos não é diferente, pois alguns sinais de tranquilidade e relaxamento são dados através da sua mobilidade.

"Quando o felino está com as patas da frente dobradas é sinal de que está tranquilo. Geralmente, quando estão relaxadas as orelhas se inclinam para frente, as sobrancelhas se arqueiam e os olhos ficam apertadinhos", revela a veterinária Luana Sartori, da Nutrire, para o Hojemais Araçatuba .

Aliás, olhos quase fechando significam sono. "Quando eles dão aquelas breves piscadinhas em sua direção é sinal de contentamento", completa a veterinária. O felino não gosta muito que mexam em sua barriga sem permissão. Porém, como saber que ele deseja essa aproximação? "Todas as patinhas viradas para cima pode ser um bom sinal de que está seguro, e um carinho pode ser muito bem-vindo", conta.

A cauda do animal também revela muito sobre o que está sentindo. Quando ereta e balançando devagar significa que há curiosidade - uma característica típica desses bichanos. Outro movimento de fácil percepção é o rabo para baixo e rígido, o que significa descontentamento. "Além disso, se a cauda se movimentar de um lado para outro mais rapidamente, aí sim, o felino não está nada feliz", analisa Sartori.

Comunicação

Os músculos faciais dos gatos se assemelham aos nossos, segundo a professora de comportamento animal da Universidade da Geórgia, Sharon Crowell-Davis. O estudo feito por ela revela que os gatos são tão expressivos quanto os cães e os humanos. "É fácil perceber como ficam tensos quando estão nervosos. O mesmo acontece quando eles estão felizes ou relaxados, pois seus músculos faciais também relaxam", disse a estudiosa.

Há diversas formas do animal se comunicar, entre as mais comuns estão miar, ronronar e grunhir. “A análise dos sons emitidos pelos felinos também depende muito da personalidade dele. Ou seja, um bichano com silencioso pode emitir sons diferentes quando está triste, por exemplo”, diz Sartori. Normalmente, um som mais agudo pode indicar carência e frustração. O ronronar quase sempre indica felicidade, mas, em alguns poucos casos, também pode ser sinal de insatisfação.

Sim, o bigode fala por si. Quando esticado e debaixo das bochechas, é provável que o pet esteja com medo. Quando se esticam para os lados, possivelmente está de muito bom humor. "Já quando estão tímidos, os felinos inclinam os bigodes para trás", conclui a especialista.

Atividades cerebrais

Há quem diga que a domesticação do gato começou há mais ou menos 12 mil anos, quando agricultores iniciaram as primeiras plantações de cereais e escolheram os felinos para preservar esse alimento, visto que exterminavam os maiores predadores desse tipo de plantio - os roedores.

Muitos pensam que os animais amam seus tutores pela comida ou pelos agrados que recebem, mas essa relação vai muito além disso. Os pets sentem amor por seus tutores pelo simples fato de ficarem próximos, juntos e unidos. Por isso, a alegria deles é nítida quando, por exemplo, retornarmos para casa depois de uma viagem. Pesquisadores estudaram essas atividades cerebrais durante esses momentos e descobriram serem muito semelhantes às que nós sentimos quando reencontramos alguém que amamos.

Sendo assim, é importante que os tutores cuidem de seus gatinhos da melhor forma possível, mantendo em dia as consultas com o veterinário, oferecendo alimentação de qualidade, água fresca e brincadeiras para gastar toda energia acumulada. Ah, e sobre essa história de que gatos pretos dão azar, só quem tem um sabe a sorte que é.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM PET
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.