Polícia

PM prende homem após assalto a joalheria em Araçatuba

Com ajuda do rastreador de celulares furtados, ele foi encontrado em uma casa no residencial Atlântico, onde foi recuperada parte dos objetos roubados; HD de computador e documentos da vítima foram queimados

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
07/12/21 às 10h13
Parte das mercadorias roubadas foram apreendidas (Foto: Divulgação)

Equipe da Força Tática da Polícia Militar de Araçatuba (SP) prendeu na tarde de segunda-feira (6), um homem de 40 anos, morador no residencial Atlântico, acusado de participar do assalto a uma joalheria na rua do Fico. Parte das mercadorias roubadas foi recuperada e um comparsa no crime ainda não tinha sido localizado até a manhã desta terça-feira (7).

As vítimas são uma comerciante de 32 anos, dona do estabelecimento, e uma advogada de 37 anos, cliente da joalheria, que teve o celular roubado. O crime aconteceu por volta das 13h e os ladrões fugiram em uma moto preta.

De acordo com as vítimas, um deles vestia uma camiseta de manga longa, que era um uniforme da GS Inima Samar, concessionária responsável pelo abastecimento de água do município. Eles roubaram anéis, dinheiro, relógios de pulso e três celulares, um deles da cliente. Também roubaram o HD do computador que armazena as imagens da câmera de monitoramento.

Apesar disso, a equipe da Força Tática teve acesso a imagens de câmeras de um estabelecimento próximo, que mostram dois homens em uma moto preta, os quais têm as características dos ladrões.

Preso

Enquanto a equipe realizava diligências, a dona da joalheria informou que os rastreadores dos celulares roubados apontavam que eles estariam em uma casa na rua José Feliciano Pereira, no residencial Atlântico.

O investigado estava nessa residência, se assustou aos ver os policiais e ao ser informado de que no imóvel haveria celulares roubados, disse que é proprietário da casa, mas não sabia de nada.

Porém, os policiais viram através do portão social que havia uma moto preta no corredor da casa e logo à frente, uma mesa e sobre ela algumas joias e celulares. Questionado novamente, o investigado alegou que havia chegado havia poucos instantes, mas atualmente não residiria no local e que a moto e os objetos não seriam dele.

Recuperados

Ao verificar o que havia sobre a mesa os policiais encontraram 23 anéis, uma pulseira, uma corrente, R$ 196,00 em dinheiro, os dois celulares, quatro relógios de pulso e três cartões bancários em nome do marido da dona da joalheria.

Também foram apreendidos dois capacetes e duas camisas, uma delas era um uniforme da GS Inina Samar. Os policiais notaram que o HD de computador e uma carteira de habilitação estavam pegando fogo. Eles conseguiram apagar as chamas e os objetos queimaram parcialmente. Segundo a polícia, a carteira de habilitação que estava queimando pertence à dona da joalheria.

Negou

Apesar das evidências, o acusado negou participação no assalto, alegando que no momento do crime ele estaria em um bar no bairro Santana. O Instituto de Criminalística foi acionado e durante a perícia, começou um temporal, o que prejudicou os trabalhos. Mesmo assim ele foi realizado.

O investigado foi apresentado na delegacia junto com os objetos apreendidos, preso em flagrante e permaneceu à disposição da Justiça. A polícia tentará identificar o outro assaltante.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍCIA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.