Política

Comissão tenta pela 3ª vez notificar empresa responsável por médicos em Birigui

Prefeitura prevê o pagamento de R$ 3.735.000,00 ao Instituto São Miguel Arcanjo por 6 meses de trabalho

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
15/06/21 às 16h43
Presidente da comissão não encontrou ninguém na sede do instituto para entregar a notificação (Foto: Reprodução)

É um mistério para a Câmara de Birigui (SP) a localização dos responsáveis pelo ISMA (Instituto São Miguel Arcanjo), empresa responsável pela contratação dos médicos que atuam no pronto-socorro municipal.

O vereador André Luís Moimas Grosso (PSDB), o André Fermino, esteve na sede da empresa, em Araraquara, na semana passada, mas encontrou o escritório fechado. O parlamentar preside a CP (Comissão Processante) que investiga a atuação do prefeito Leandro Maffeis (PSL) na condução das ações de saúde no município durante a pandemia.

Estão previstos para começar nesta quarta-feira (16) os depoimentos dos convocados pela CP. A reportagem apurou que André Fermino havia tentado notificar os responsáveis pelo Isma no pronto-socorro, mas ninguém teria sido encontrado.

Notificação

Por isso, na semana passada ele viajou para Araraquara, sede da empresa, mas encontrou o prédio fechado. Em conversa com vizinhos o parlamentar teria sido informado que no local de vez em quando aparece uma pessoa de moto, mas na maioria do tempo ele ficaria fechado.

A reportagem tentou contato com a empresa pelo telefone informado na internet, mas ninguém atende as ligações. Na página do Isma na internet há um endereço de e-mail, para o qual o Hojemais Araçatuba enviou questionamento na segunda-feira (14), mas até a tarde desta terça-feira não houve resposta.

Contrato

O contrato da Prefeitura de Birigui com o Isma foi publicado em 4 de fevereiro, válido por 180 dias, ou seja, venceria no início de julho. Ele prevê o pagamento de R$ 3.735.000,00 à empresa, o que corresponde a R$ 622,5 mil mensais para prestação de serviços médicos no pronto-socorro.

O contrato foi feito por dispensa de licitação, pois o município estava em estado de calamidade pública desde 21 de janeiro.

Comissão

As oitivas dos convocados pela CP estavam previstas para a semana passada, mas foram adiadas em função da morte do vice-prefeito de Birigui, Carlão Gallindo, ocorrida dia 7. No mesmo dia um vereador testou positivo para coronavírus e a presidência da Casa determinou o fechamento do prédio do Legislativo e a suspensão das atividades presenciais.

Os depoimentos começam a partir das 9h de amanhã e há oitivas marcadas para quinta e sexta-feira, no mesmo horário, no plenário da Casa.

Pública

A reunião pública poderá ser acompanhada pela população no plenário e também será transmitida ao vivo pela televisão, no canal 18.3, e pela internet – pelas redes sociais da Câmara no Youtube e Facebook.

Além de André Fermino, participam da comissão o vereador Paulo Sergio de Oliveira, o Paulinho do Posto (Avante); e Marcos Antônio Santos, o Marcos da Ripada (PSL). O grupo apura se foram cometidos crime de responsabilidade e infração político-administrativa pelo prefeito na condução dos atendimentos a pacientes com covid-19.

A investigação foi instaurada após denúncia de munícipes que questionam a qualidade do serviço prestado pelas equipes profissionais do pronto-socorro e a contratação do Isma para gerenciar a unidade.

A comissão tem 90 dias para concluir os trabalhos a partir de 16 de abril, data de notificação de Leandro Maffeis.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍTICA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.