Política

Vereador de Birigui pede ao MP que investigue mortes no pronto-socorro

Cita que 32 pacientes com covid-19 morreram no PS entre os dias 24 e 31 de março; pede afastamento do prefeito da direção da unidade, com nomeação de um interventor

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
01/04/21 às 18h56

O vereador de Birigui (SP), Cleverson José de Souza (Cidadania), o Tody da Unidiesel, encaminhou ao Ministério Público nesta quinta-feira (1), pedido de instauração de inquérito para investigar as condições de funcionamento do pronto-socorro da cidade.

A medida foi tomada em função das dezenas de mortes recentes de pacientes com covid-19 que ocorreram no local e de denúncias feitas por um médico plantonista, sobre a suposta falta de condições de trabalho e de medicamentos e insumos.

Na representação encaminhada à Promotoria de Justiça, o parlamentar cita que está preocupado com o que chama de falta de preparo do prefeito Leandro Maffeis (PSL), e com o trabalho realizado pela Isma (Instituto São Miguel Arcanjo), responsável pelos médicos após o fim do contrato com a Irmandade Santa Casa de Birigui, no início deste ano.

Representação foi protocolada nesta quinta-feira pelo parlamentar (Foto: Reprodução)

Mortes

Ele informa que com base nos boletins epidemiológicos divulgados pela Prefeitura diariamente, entre 24 e 31 de março, somente no pronto-socorro morreram 32 pessoas com covid-19 e há 16 mortes em investigação aguardando resultado de exame.

Matérias divulgadas pelo Hojemais Araçatuba com base nos boletins diários da Prefeitura informaram as mortes de 24 pacientes com coronavírus no pronto-socorro em três dias. Foram 9 confirmadas na segunda-feira (29); 8 na terça-feira (30); e 7 ontem.

Nesta quinta-feira, foram comunicados mais quatro óbitos de moradores em Birigui com coronavírus, sendo que dois deles estavam em tratamento no pronto-socorro, elevando para 26 óbitos em quatro dias. Várias dessas mortes morreram em datas anteriores, mas foram comunicadas apenas nesses dias.

Médico

O vereador também anexou na representação enviada ao MP, cópias de mensagens de um médico que atende no pronto-socorro. Esse mesmo profissional gravou um áudio informando sobre problemas como falta de equipamentos, medicamentos e insumos na unidade de saúde, conforme matéria publicada ontem pelo Hojemais Araçatuba .

O vereador cita que esse médico foi ouvido informalmente pela Comissão de Saúde e Saneamento da Câmara na manhã de hoje e confirmou ter gravado os áudios.

“Diante de tudo o que ficou demonstrado, requer a intervenção desta Promotoria de Justiça, para que nos socorra neste período de gravidade, porque o prefeito não escuta ninguém, inclusive já me expulsou de reunião no pronto-socorro, conforme boletim de ocorrência elaborado pela Polícia Militar”, cita o parlamentar.

Providências

Tody pede a instauração de inquérito civil para apurar a responsabilidade do prefeito e das empresas envolvidas, por entender que há possível omissão na condução das ações na pandemia.

Também requer o afastamento do prefeito da condução e do gerenciamento dessas ações e do comando do PS, por “falta de capacidade” , de acordo com ele, devendo ser nomeado um interventor.

A Prefeitura foi comunicada da representação e informou à reportagem que assim que for notificada pelo Ministério Público prestará todos os esclarecimentos.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍTICA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.