Geral

Três-lagoense cria em casa 1.200 peixes integrado ao cultivo de plantas

A ideia foi montar um sistema de produção de alimentos que combina a aquicultura convencional com a hidropônia

Danielle Brito - Hojemais Três Lagoas
22/02/20 às 07h30

Joelson de Souza Rebouças de 39 anos, morador do Residencial Montanini, cria no quintal de sua casa cerca de 1.200 peixes consorciados ao cultivo de vegetais.

A ideia de montar um sistema de produção de alimentos que combina a aquicultura convencional com a hidropônia em um ambiente simbiótico surgiu depois que ele assistiu a um vídeo.

Segundo Joelson, ele sempre gostou de plantas e desde muito jovem sempre apreciou a arte do cultivo e cuidados com os vegetais, e depois que conheceu a aquaponia, se encantou pela junção da hidroponia (produção de vegetais sem solo) e da aquacultura (produção de organismos aquáticos, seja peixes ou qualquer organismo produzido em água).

“Me encantei de imediato, além de um hobby temos o benefício de produzir um alimento saudável, livre de defensivos agrícolas e adubação química. A aquaponia é uma forma sustentável , pois evita o descarte de água trabalhando com sistema de recirculação (RAS)”, disse Joelson.

Adepto do sistema a cerca de dois anos, Joelson conta que está sempre aprendendo um pouco mais.

“Eu conto com ajuda de vários amigos, participo de grupos para troca de experiência e incentivo. Hoje eu tenho em casa no meu sistema cerca de 1200 peixes, o que não é normal, me empolguei com a construção de um tanque de alvenaria e coloquei muitos peixes”, brincou

Três-lagoense de coração, Joelson explica que a sujeira do tanque e sobras de rações gera amônia que é tóxica para os peixes, no processo de decantação e filtragem essa amônia e convertida em nitritos, e os nitritos em nitratos que são absorvidos pelas plantas juntamente com os demais nutrientes contidos na água.

“Hoje cultivo alface, couve, taiobas, algumas mudas de morango, pimentão e quiabos, mas podemos produzir diversas coisas. Tenho também Tilápias, Pintados, Tambaqui patingas e Tilápias Saint Peter além dos Cascudos. Tenho basicamente um tanque de 19 mil litros, mas meu sistema, no total tem cerca de 24 mil litros”, falou.

Conforme o três-lagoense, um sistema básico e muito praticado é em caixas d'água de 1000 litros como tanque para criação de peixes e tambores de 200 litros com decantadores e filtro, para montagem das camas de cultivos.

“Existem sistemas montados com bombas de máquinas de lavar-roupas e muitas vezes com custo zero, uma vez que pode se conseguir em lugares onde se consertam esse tipo de aparelho. O custo com energia vai depender do tipo de bomba que se utilizam, os gastos são basicamente com energia, ração, aquisição dos peixes e das mudas a serem cultivadas”, frisou Joelson.

O segredo do sucesso na aquaponia, segundo Joelson, é começar devagar, ter paciência, e poucos peixes.

“Eu matei diversos lambaris nos meus primeiros meses, pois queria ver acontecer logo, porém existe a necessidade de desenvolver as colônias de bactérias que são responsáveis por uma parte importantíssima do sistema, e isso leva algumas semanas.

Hoje após todas as dificuldades que tive, acredito que não se deve começar sem um mínimo de conhecimento, aconselho a pesquisar, procurar quem já pratica na região e trocar informações, isso evitaria despesas desnecessárias”, declarou Joelson.

Aquaponia

É um sistema de recirculação, em que a água nunca é jogada fora. Ou seja, ela sai da produção de peixes, passa por um tratamento biológico (onde a matéria orgânica vinda dos peixes é transformada em nutrientes para as plantas), e é disponibilizada para as hortaliças, passa por suas raízes, é recolhida e volta para o tanque de peixes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM GERAL
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2020 - Grupo Agitta de Comunicação.