Polícia

Réus envolvidos em assassinatos em série em Três Lagoas são condenados

Um adolescente de 14 anos é uma das vítimas dos réus

Da Redação - Hojemais Três Lagoas
24/09/21 às 12h44
Giovane teria sido morto pelo tribunal do crime. ( Reprodução/ Polícia Civil)

O Tribunal do Júri de Três Lagoas condenou por maioria dos votos na última quarta-feira, 22, dois envolvidos em assassinatos em série ocorridos no município entre dezembro de 2016 e maio de 2017. A pena de Leandro Correia Franco e Rafael Gomes da Silva fixada pelo Juiz da 1ª Vara Criminal, Rodrigo Pedrini Marcos, juntas somam mais de 138 anos de reclusão a serem cumpridos em regime fechado.

Segundo os autos, as mortes de Maciel Soares Júnior, Paulo Vieira da Silva, o seu filho Giovane Jorge Vieira da Silva, conhecido no meio policial pelo apelido de kuduro, foram ordenadas por um grupo rival do bairro Guanabara em retaliação ao assassinato de Luiz Fernando Santos Cruz.

Durante o julgamento, o magistrado lembrou que o corpo de Giovane até o momento não foi encontrado, mas que a polícia encontrou no celular de um dos envolvidos no crime, a foto de um corpo com as características e as mesmas roupas que kuduro usava no dia em que desapareceu.

O magistrado mantendo-se as condenações pediu para que fosse feitas as comunicações necessárias, inclusive lançando o nome do acusado no rol de culpados.

CRIME

“Ku Duro” estava em frente a sua residência localizada à Rua dos Artistas conversando com o irmão, quando um veículo desconhecido se aproximou e parou. Giovane foi obrigado a entrar no carro que saiu tomando rumo ignorado. Desde então, a vítima não deu notícia de seu paradeiro.

Na manhã do dia em que desapareceu, “Ku Duro” foi acusado de atirar na casa de uma vizinha. Consta no boletim de ocorrência, que o motivo do disparo contra a residência da vítima seria o fato do rapaz participar de um grupo que estaria aterrorizando os bairros Jardim Violetas, Vila Verde e Flamboyant ao praticar diversos furtos, roubos e até mesmo tráfico de drogas.

 

MORTE DO PAI

 

O pai do rapaz, Paulo Vieira da Silva de 40 anos, conhecido como Pará foi encontrado morto às margens da BR-158 em Três Lagoas no dia 7 de maio de 2017.

Na época, o irmão de Silva contou à PM (Polícia Militar) que por volta da meia noite, dois homens sendo um em uma motocicleta e outro, em um carro foram até a residência dele e perguntaram pelo filho dele, o “Ku Duro” e pelo adolescente Maciel Jorge Souza Júnior de 14 anos, assassinado horas antes.

Depois de perguntar pelos rapazes, ele foi retirado à força de dentro de casa e colocado dentro do veículo que saiu tomando rumo ignorado. Ele foi encontrado com um tiro na cabeça em frente de um alojamento.

Conforme a PM, o filho da vítima já é conhecido nos meios policiais. Recentemente ele foi flagrado com um veículo Fox, preto, com placas do estado de São Paulo furtado. O carro foi apreendido pela polícia.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍCIA
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.