Cotidiano

Justiça mantém Claudionor como provedor na Santa Casa de Araçatuba

Segundo o Conselho de Administração, ele teria renunciado ao cargo no final agosto, ao ser comunicado do afastamento do administrador do hospital

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
23/09/21 às 18h55
Claudionor Aguiar Teixeira é mantido como provedor da Santa Casa de Araçatuba (Foto: Divulgação)

A Justiça de Araçatuba (SP) decidiu pela manutenção de Claudionor Aguiar Teixeira como provedor do hospital. A informação foi divulgada em nota da assessoria de imprensa da instituição na tarde desta quinta-feira (23).

Segundo o Conselho de Administração da Santa Casa, o provedor teria renunciado ao cargo no final agosto, ao ser comunicado do afastamento do administrador, Mauro Inácio da Silva.

Em carta divulgada à imprensa na ocasião, foi informado que um novo provedor havia sido nomeado pelo Conselho de Administração, porém, Claudionor teria voltado atrás. Desde então, o hospital estava com dois provedores e dois administradores e o caso foi parar na Justiça, que decidiu que a provedoria da Santa Casa deve continuar com Claudionor.

Imagem: Ilustração

Vícios

Segundo o hospital, a decisão é do juiz da 2ª Vara Cível da Justiça de Araçatuba, Carlos Eduardo Zanini Maciel. Na nota, a Santa Casa divulgou trecho da decisão, na qual cita que a nomeação do novo provedor teria sido irregular:

“A negativa de renúncia do cargo e elementos de convicção disponíveis revelam, em juízo de cognição sumária, os vícios apontados na nomeação do sucessor, ocorrida em princípio, com violação às disposições estatutárias, bem como reputando presente o perigo de dano, diante do risco de o conflito instaurado na administração da Santa Casa de Misericórdia de Araçatuba comprometer o regular desenvolvimento das suas atividades”.

Impasse

Ao comunicar o afastamento do administrador da Santa Casa, o Conselho de Administração informou que a medida havia sido tomada devido a reiteradas queixas de colaboradores em relação à postura abusiva por parte dele.

Na ocasião, foi comunicado que ao ser informado que Inácio deveria ser afastado, o Claudionor não teria concordado com a medida e renunciado ao cargo. O presidente interino Conselho de Administração teria pedido a dois conselheiros que o procurassem e tentassem demovê-lo da decisão, mas ele teria permanecido irredutível.

Novo provedor

Considerando que o cargo estava vago, o presidente interino do conselho nomeou um novo provedor, contrariando Claudionor, que teria alegado que continuaria no cargo.

Na ocasião o Conselho de Administração afirmou que em nenhum momento foi arbitrário e/ou invasivo, pois a decisão de afastar o administrador visava garantir a qualidade do ambiente de trabalho dos profissionais que cuidam da saúde dos pacientes.

Além disso, argumentou que a nomeação do novo provedor pelo conselho em caso de vacância estaria prevista no estatuto.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM COTIDIANO
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.