Polícia

Polícia Civil realiza operação em Birigui e Penápolis contra grupo acusado de desviar dinheiro da saúde

Investigação teve início há 2 dois anos, desvendado um gigantesco e sofisticado esquema de corrupção envolvendo agentes públicos, segundo a polícia

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
29/09/20 às 06h56
Outras informações devem ser passadas à imprensa em coletiva durante a manhã no auditório da Deic/CPJ (Foto: Lázaro Jr./Hojemais Araçatuba)

*Matéria atualizada às 8h55 para acrescentar informações

Mais de 500 policiais civis, 30 promotores de Justiça e 10 agentes de Promotoria participam da operação “Raio X”, deflagrada na manhã desta terça-feira (29) para desmantelar grupo criminoso especializado em desviar dinheiro destinado à saúde mediante celebração de contratos de gestão entre municípios e OSs (Organizações Sociais).

A ação é coordenada pelo Deinter-10 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior) de Araçatuba (SP), em parceria com o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) do Ministério Público.

Foram expedidos 62 mandados de prisão temporária e 237 mandados de busca para serem cumpridos em endereços de Penápolis, Araçatuba, Birigui, Osasco, Carapicuíba, Ribeirão Pires, Lençóis Paulista, Agudos, Barueri, Guapiara, Vargem Grande Paulista, Santos, Sorocaba, bem como em cidades do Pará, Paraná, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

A investigação teve início há cerca de dois anos e conta com inquéritos policiais instaurados nas comarcas de Penápolis e Birigui. Segundo a Polícia Civil, nesse período foi desvendado um gigantesco e sofisticado esquema de corrupção envolvendo agentes públicos e o desvio de milhões de reais em prejuízo da saúde.

Policiais civis estiveram na Prefeitura de Penápolis (Foto: Ivan Ambrósio/Jornal Interior/Colaboração)
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Licitações

Segundo a polícia, foram identificados dezenas de envolvidos com o grupo criminoso divididos em diversos núcleos, cada qual com sua colaboração na prática das supostas infrações penais.

Com o dinheiro obtido de forma fraudulenta o grupo teria adquirido grande quantidade de bens móveis e imóveis. Grande parte da evolução patrimonial do grupo se deu justamente no período da pandemia, onde o suposto desvio de verbas públicas se intensificou ainda mais, segundo a investigação.

Bens

Por isso, além dos mandados, a Justiça determinou o sequestro de bens e valores. Foram convocados para a operação 520 policiais civis de São Paulo, com apoio de 200 policiais de outros estados e também da Polícia Federal do Pará.

A ação tem o apoio de dois helicópteros Pelicano da Polícia Civil, 130 viaturas policiais, além dos promotores de Justiça e agentes de Promotoria.

Outras informações devem ser passadas à imprensa em coletiva durante a manhã no auditório da Deic/CPJ (Divisão Especializada de Investigações Criminais da Polícia Judiciária) de Araçatuba.

Helicóptero Pelicano da Polícia Civil decolou do estádio Adhemar de Barros, em Araçatuba, para apoiar a operação (Foto: Divulgação)
LEIA TAMBÉM
LEIA TAMBÉM
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍCIA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.