Polícia

Veículos com equipamentos milionários foram deixados em chácara 3 dias antes da Operação Raio X

Estavam com o ex-vereador de Birigui Osvaldo Ramiro, preso e réu em processo de desvio de dinheiro público

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
14/10/20 às 09h52
Carreta apreendida estava em chácara no município de Brejo Alegre (Foto: Hojemais Araçatuba)

*Matéria atualizada às 11h35 para incluir as respostas da Prefeitura de Birigui e da Secretaria de Estado da Saúde

A carreta e o ônibus encontrados na noite de terça-feira (13) em uma chácara de Brejo Alegre (SP) foram deixados no local três dias antes de ser deflagrada a Operação Raio X, que investiga suposto esquema de desvio de dinheiro público da área da Saúde por meio de OSSs (Organizações Sociais de Saúde).

Eles estavam entre os alvos com mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça, mas não foram localizados no sítio que seria do ex-vereador em Birigui, Osvaldo Ramiro Alexandre, um dos presos durante a operação.

A reportagem apurou que o responsável pela propriedade onde eles foram encontrados confirmou que foi o próprio Osvaldo quem os deixou no sítio.

Ainda de acordo com o que foi apurado pelo Hojemais Araçatuba , a polícia acredita que eles tenham sido deixados na propriedade após o TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) concordar com o desmembramento do processo.

Desde então, os prefeitos de Birigui e Penápolis, Cristiano Salmeirão e Célio de Oliveira, e o deputado estadual Roque Barbiere, passaram a ser investigados pelo tribunal, devido à prerrogativa de foro pelos cargos que ocupam.

A suspeita é de que devido a essa decisão, os investigados, que agora são réus, passaram a suspeitar que havia a possibilidade de serem alvos de ação policial.

Ônibus seria destinado ao atendimento itinerante da Saúde da Mulher (Foto: Hojemais Araçatuba)

Localizados

De acordo com o que foi apurado pela reportagem, a Polícia Militar de Brejo Alegre encontrou a carreta e o ônibus após denúncia de que eles estariam nessa propriedade na avenida Pedro de Paula Castilho, pertencente a um lavrador de 62 anos, que  autorizou a entrada dos policiais.

Os veículos foram encontrados nos fundos do imóvel. O ônibus tem placas Birigui e descrição "Unidade Móvel Saúde da Mulher" ; enquanto a carreta tem placas de Fernandópolis e a descrição "Saúde em Movimento - Mais perto de você".

Carreta apreendida possui equipamentos de última geração (Foto: Hojemais Araçatuba)

Equipamentos

Tanto o ônibus como a carreta têm em seu interior vários equipamentos de uso hospitalar e o responsável pela chácara disse que eles foram deixados no imóvel três dias antes de ser deflagrada a Operação Raio X.

De acordo com ele, Osvaldo Ramiro é um conhecido, falou que deixaria os veículos no local por três dias, mas não retornou para buscá-los.

Ele contou ainda que ao saber da prisão do ex-vereador, tentou encontrar familiares do réu para que fossem buscar a carreta e o ônibus, mas não encontrou ninguém.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Investigação

O Hojemais Araçatuba apurou que a polícia vai tentar descobrir o motivo desses veículos terem sido escondidos nessa chácara, já que eram alvos da investigação.

Os equipamentos encontrados na carreta e no ônibus seriam de última geração e estão avaliados em muitos milhões de reais. Outro objetivo da investigação será identificar se esses equipamentos foram desviados de algum serviço público de Saúde.

Ainda segundo o que foi apurado pelo Hojemais Araçatuba , durante as buscas nos veículos foram encontrados documentos que estariam direcionando parte dos equipamentos apreendidos para a Santa Casa de Birigui.

Respostas

A OSS Irmandade da Santa Casa de Birigui é uma das investigadas na Operação Raio X. A reportagem procurou o Departamento Jurídico da entidade, que solicitou que fosse enviado um e-mail com os questionamentos, o que foi feito e é aguardado o retorno.

Também foi encaminhado e-mail à assessoria de imprensa da Prefeitura de Birigui questionando se esses veículos seriam utilizados para prestação de serviços à população no município.

Segundo a administração municipal, a Secretaria de Saúde de Birigui não tinha conhecimento da existência desses veículos e que não havia previsão de eles serem contratados prestar serviços à população local.

Ainda de acordo com a Prefeitura, o município não têm relação alguma com eles. Por fim, a administração municipal reforça que em 2016 teve fim a intervenção municipal na Santa Casa e desde então ela conta com gestão própria.

Outro e-mail foi enviado à assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Saúde, que afirmou não ter nenhuma relação com a carreta e o ônibus apreendidos.

Defesa

A advogada Ana Rita Pereira dos Santos, responsável pela defesa de Osvaldo Ramiro, foi procurada pela reportagem. Ela disse que acompanhou as buscas na chácara em Brejo Alegre e cooperou com o trabalho da polícia na apreensão dos objetos.

Entretanto, por enquanto ela não dará declarações a respeito dos veículos, por ainda não ter mantido contato com o cliente para esclarecimento dos fatos.

LEIA TAMBÉM
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍCIA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.