AO VIVO
Economia

Antecipação do 13° salário aos servidores estaduais vai movimentar economia e aumentar as vendas no comércio

. Esta é avaliação das instituições e entidades que representam os setores comerciais no Mato Grosso do Sul.

Da Redação
06/12/21 às 07h27
Saul Schramm/Arquivo

A antecipação do pagamento da segunda parcela do 13° salário aos servidores estaduais, no próximo dia 10 de dezembro, vai movimentar a economia local e aumentar as vendas no comércio. Esta é avaliação das instituições e entidades que representam os setores comerciais no Mato Grosso do Sul.

Para o presidente da Fecomércio-MS (Federação do Comércio do Estado do MS), Edison Araújo, a antecipação do pagamento, que antes iria ocorrer no dia 20 de dezembro e agora será no dia 10, vai contribuir para liberação de crédito ao consumidor e assim proporcionar um giro maior na economia.

“O pagamento da segunda parte no dia 10 contribui para que as compras de Natal sejam antecipadas, inclusive melhorando o fluxo nos estabelecimentos, evitando aglomerações. O efeito multiplicador é muito positivo. Muitas vezes esse recurso acaba refletindo na contratação de serviços, um efeito em cascata que mais uma vez chega ao comércio”, descreveu Araújo.

Adelaido Luiz Spinosa Vila, presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), destacou que este recurso à disposição dos servidores ajuda a melhorar as vendas no varejo. “Mais uma vez o governo do Estado faz o pagamento do salário no começo de dezembro e do 13° pontualmente conforme o que é prescrito em lei. Isto gera segurança e tranquilidade para quem recebe e para nós que lutamos no varejo em prol de melhores vendas”.

Também lembrou que o pagamento em dia aos servidores ajudou o comércio durante a pandemia. “Um dos grandes confortos que nós tivemos no varejo campo-grandense e sul-mato-grossense durante este duro período de pandemia foi a certeza do pagamento em dia do salário dos servidores estaduais. Foi importante e necessário para que pudéssemos manter a roda do varejo girando”.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande, Renato Paniago, citou que os recursos liberados são importantes para economia da Capital. "O recurso vindo dos salários do funcionamento público e do 13º dos servidores é muito importante para a economia da Capital e o pagamento no dia 10 oportunizará um Natal ainda melhor para o comércio, já que os consumidores terão um tempo maior para planejar e realizar as suas compras com mais tranquilidade e os comerciantes poderão dar um atendimento também mais adequado neste período". 

Para contribuir com a retomada da economia, o governador Reinaldo Azambuja pagou o salário referente a novembro já no 1° dia útil de dezembro, assim como resolveu antecipar a segunda parcela do 13° para o dia 10 de dezembro aos 81 mil servidores ativos e aposentados, além dos pensionistas.

Isto representa R$ 441,6 milhões pagos da folha salarial no começo de dezembro e a expectativa de mais R$ 169 milhões no dia 10. Estes recursos tradicionalmente movimentam a economia do Estado nesta época que antecede o Natal.

“A antecipação do 13° é fundamental, pois dá previsibilidade para o servidor, que pode se programar com os gastos de fim de ano. Também fortalece o comércio, que pode se preparar com promoções para esse período. Antecipar o 13° é movimentar a economia e atender o servidor”, ressaltou o governador.

Para contribuir com o comércio, o governador já tinha pago a primeira parcela do 13° salário em julho aos servidores, injetando mais 250 milhões na economia estadual. Também lançou uma série de medidas e pacotes para ajudar os setores que mais foram prejudicados na pandemia, por meio do programa “Retomada MS”, com investimentos superiores a R$ 1 bilhão.

* Subcom

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM ECONOMIA
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Sérgio Scalone - MTB 8388/SP
atendimento@agitta.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.