Economia

Risco de falha catastrófica na Termelétrica de Três Lagoas faz Petrobras desligar a usina

Com receio de apagão, ONS pediu para a Usina ficar em operação, mas o pedido não acatado pela Petrobrás, que alegou que a UTE precisa de manutenção.

Da Redação - Hojemais Três Lagoas
27/09/21 às 12h16
Arquivo Hojemais

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) emitiu no último sábado, 25, uma nota de esclarecimento sobre a Usina Termelétrica de Três Lagoas e a disponibilidade de geração de energia. A usina foi desligada para a manutenção e provocou preocupação por conta da crise hídrica e de um possível apagão.

O Operador de Sistema Elétrico informou que, como uma das ações para o enfrentamento da escassez hídrica, solicitou, em julho deste ano, a todas as usinas geradoras que ajustassem suas manutenções a fim de aumentar a disponibilidade de geração.

O órgão esclarece que, no entanto, cabe a cada agente avaliar a viabilidade técnica e operacional de acatar a solicitação ou não. O Operador não é proprietário de nenhum ativo, mas tem o papel de coordenar centenas de geradores de energia.

Dessa forma, a comunicação feita pela ONS  é uma interação corriqueira, sendo a troca de mensagens, com pedidos e solicitações neste processo de programação e reprogramação das intervenções, prática diária entre o ONS e os agentes do Setor Elétrico.

O Operador ressaltou que essas solicitações podem ser acatadas, rejeitadas ou adaptadas pelos proprietários das usinas, conforme consta nos Procedimentos de Rede, que é uma rotina estabelecida, mesmo antes da crise hídrica. O ONS reforça que as suas solicitações são em busca da melhor solução para a operação e manutenção do suprimento de energia para a sociedade.

Segundo o Estadão, a Termelétrica precisou parar de forma emergencial com a geração de energia para evitar uma falha catastrófica na estrutura da unidade.

O ONS, conforme o Estadão, com receio de apagão pediu para a Usina ficar em operação, mas o pedido não acatado pela Petrobrás, que alegou que a UTE precisa de manutenção.

TERMELÉTRICA

Em julho deste ano, a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos – Agepan deu início às fiscalizações dos serviços de geração termelétrica de energia na Campanha UTE Despachada Centralizadamente. O foco é avaliar o desempenho das Usinas Termelétricas (UTEs) para garantir a máxima disponibilidade de energia, verificar a regularidade técnica e operacional e checar as condições desses empreendimentos, de acordo com o monitoramento que é realizado regularmente pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Essas atividades foram descentralizadas para a Agepan em cumprimento ao previsto no Convênio existente com a Aneel e no Contrato de Metas pactuados entre as Agências. Dois empreendimentos serão verificados.

Já prevista na programação anual, a fiscalização de usinas geradoras ganha mais importância em razão das previsões hidrológicas que apontam queda na geração das hidrelétricas e, em consequência, necessidade de despachar as térmicas para suprir a necessidade do sistema elétrico.

Duas usinas de Mato Grosso do Sul selecionadas pela Aneel para essa campanha são de Três Lagoas  e Campo Grande.

A usina a ser fiscalizada em Três Lagoas é a UTE (antiga UTE Luiz Carlos Prestes), pertencente à Petrobras, na condição de produtor independente de energia elétrica. O empreendimento também utiliza o gás natural como combustível e tem capacidade instalada de 385 MW.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM ECONOMIA
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.