Cotidiano

Equipe médica de Rio Preto, formada só por mulheres, viaja mais de 2 mil km para captação de fígado

Essa foi a primeira vez que a equipe responsável pelo procedimento foi formada apenas por mulheres

Da redação - Hojemais Araçatuba
06/12/21 às 19h45
(Foto: Divulgação)

Duas médicas do HB (Hospital de Base) de São José do Rio Preto (SP), percorreram mais de dois mil quilômetros para realizar a captação de fígado para transplante, no último domingo (5). Essa foi a primeira vez que a equipe responsável pelo procedimento foi formada apenas por mulheres.

Com a ajuda de um avião da FAB (Força Aérea Brasileira), as médicas e mais oito tripulantes, viajaram de São José do Rio Preto (SP) até o munícipio de Ananindeua (PA). Ao todo foram 17 horas para a realização do procedimento entre voo (ida e volta), captação e transplante.

De acordo com o Dr. Renato Silva, chefe do serviço de transplante de fígado do HB, foram doados os rins, captados pela equipe médica do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, de Ananindeua, e encaminhados para Belém; e o fígado que foi captado pelas médicas do HB e encaminhado para São José do Rio Preto/SP.

Segundo a médica Allana Fortunato, cirurgiã do aparelho digestivo e transplante de fígado, uma das profissionais responsáveis pela captação do órgão, a oferta foi anunciada pela CNT (Central Nacional de Transplantes) na madrugada de sábado (4).

“Saímos daqui de São José do Rio Preto, na manhã de domingo. Foram quatro horas de viagem até Ananindeua, no Pará. Realizamos os procedimentos para captação e preparação do órgão para transporte. Chegamos de volta, em Rio Preto, na noite de domingo, por volta das 23h50. Ao chegar no HB, foram mais seis horas de procedimento para a realização do transplante”, explicou Allana.

Participou também do procedimento a médica Paula Marques, cirurgiã do aparelho digestivo e residente do transplante de fígado. Até às 16h desta segunda-feira (6), o paciente que recebeu o órgão no Hospital de Base estava internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

(Foto: Divulgação)

Transplante de fígado

Segundos um levantamento realizado pela OPO (Organização de Procura de Órgãos), do Hospital de Base, até 30 de novembro deste ano, o HB realizou 32 transplantes de fígado.

Inaugurada em 10 dezembro de 2011, a Unidade de Transplantes de Órgãos e Tecidos do HB, de Rio Preto, dispõe de instalações comparáveis às dos principais centros nacionais e internacionais. A Unidade ocupa área total de 800m², no 8° andar, e conta com 14 leitos em funcionamento para pacientes transplantados de rim ou fígado. O HB é referência nacional em transplantes de órgãos e tecidos, tendo realizado cerca de 4.500 procedimentos desde o início de suas atividades, em 1990.

Seja um doador de órgãos

De acordo com o médico João Fernando Picollo, coordenador da OPO, é importante que a pessoa manifeste à família seu desejo de ser um doador, pois somente os familiares podem dar essa autorização. “Muitos pacientes não têm outra opção de vida a não ser através do transplante. É fundamental a conscientização da população para que a gente possa dar vida para as pessoas”, destacou Dr. João.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM COTIDIANO
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.