Viver Mais

Vitamina D e cálcio: o “match” ideal

Em conjunto, essas substâncias formam uma dupla perfeita para combater problemas nos ossos e músculos e ajudar na imunidade

Da redação - Hojemais Araçatuba
21/06/22 às 09h54
Exposição solar adequada, dieta alimentar rica em cálcio e atividade física regular são determinantes para a manutenção da saúde óssea e muscular (Foto: Banco de imagens)

O cálcio é um mineral essencial para o corpo humano e cerca de 99% desse mineral está nos ossos e dentes. Bons níveis de cálcio preserva a boa saúde dos ossos, força e contração muscular, integridade do sistema nervoso e equilíbrio na coagulação do sangue.

Além da alimentação, a vitamina D ajuda a manter o equilíbrio do cálcio no organismo, acelerando a absorção pelo intestino e reduzindo a perda pela urina e retirada da reserva mantida nos ossos.

A osteoporose, por exemplo, é uma doença caracterizada pela perda da massa óssea e alteração da microarquitetura dos ossos que se tornam frágeis e quebradiços, condição que aumenta o risco de fraturas. Muitos fatores podem acelerar, como idade, genética, sexo feminino, sedentarismo, tabagismo, abuso de bebidas alcóolicas e dieta alimentar.

Uma alimentação rica em cálcio ou a suplementação com cálcio pode levar a uma redução da remodelação óssea 10-15% e ajuda a evitar a perda óssea e a reduzir as taxas de fraturas. A associação com vitamina D traz benefícios ainda maiores.

“A exposição solar adequada, dieta alimentar rica em cálcio e atividade física regular são determinantes para a manutenção da saúde óssea e muscular. Estas orientações estão sempre associadas aos medicamentos específicos indicados no tratamento da osteoporose”, explica o ginecologista, obstetra e consultor em saúde Odair Albano, 

Fontes

A principal fonte de vitamina D é a luz do sol. No entanto, 10% da vitamina D do organismo vêm de alimentos como salmão, óleo de fígado de peixe, gema de ovo e frutos do mar. A melhor fonte alimentar de cálcio é o leite e derivados, mas vegetais com folhas escuras (couve, brócolis, etc), peixes e ovos também são importantes.

Por meio de avaliação clínica e laboratorial, o médico pode detectar se os níveis de cálcio e vitamina D estão adequados. Em caso de estarem insuficientes, o especialista pode indicar a suplementação para que o paciente alcance os níveis recomendados.

“Os níveis ideais de vitamina D no sangue, não apenas para benefícios ósseo-muscular, mas também para manutenção da saúde em geral e bom funcionamento do sistema imunológico em adultos deve ser 20-60 ng/ml. Na presença de fatores de risco, entre eles a idade, história de fraturas, gestantes, o recomendado é de 30-60 ng/ml. A dose indicada para suplementação da vitamina D com cápsulas ou comprimidos vai depender da análise individual”, complementa Albano.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM VIVER MAIS
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.