Geral

Controladora de voo investigada pela tragédia da Chapecoense é presa

Na ocasião do acidente, a controladora teria fraudado o plano de voo e deixado de observar os requisitos procedimentais mínimos para que ele fosse aprovado

Redação  - Hojemais Três Lagoas
24/09/21 às 08h58
Celia Castedo Monasterio será extraditada para a Bolívia. (Foto: Reprodução/Jornal Nacional)

A PF (Polícia Federal) prendeu em Corumbá, a 323 quilômetros da Capital a controladora de voo Celia Castedo Monasterio, responsável pela aprovação do plano de voo da aeronave da Chapecoense, que caiu em 2016 na Colômbia, matando 71 pessoas,

Célia era foragida da justiça da Bolívia e será extraditada para o país vizinho, por determinação do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes. De acordo com a Polícia Federal, a boliviana foi a responsável pela análise e aprovação do plano de voo da aeronave.

Na ocasião do acidente, a controladora teria fraudado o plano de voo e deixado de observar os requisitos procedimentais mínimos para que ele fosse aprovado. Célia está presa em Corumbá, aguardando os trâmites legais para que seja entregue às autoridades bolivianas.

Tragédia - Naquele dia 28 de novembro, a poucos minutos da aterrissagem no aeroporto José Maria Córdova, em Medellin, o avião com a equipe técnica da Chapecoense se chocou com o monte conhecido como Cerro El Gordo, de 2.600 metros de altitude. Setenta e uma pessoas morreram na tragédia, sendo 19 jogadores da Chapecoente e 20 jornalistas. 

(*) CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM GERAL
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.