Geral

Histórias que inspiram

Conheça Julia Rosa e sua história após a amputação

Redação - Hojemais Três Lagoas
22/01/22 às 06h48

A três-lagoense Júlia Rosa de apenas 19 anos viu sua vida mudar da água para o vinho após precisar passar por uma amputação. Tudo começou no dia 11 de agosto de 2020 quando a jovem estava deitada em sua casa e de repente começou a sentir dores e formigamento do seu dedão do pé, ela pediu ajuda para a vizinha que cursava medicina. 

Sua amiga a orientou a andar e caso as dores não parassem deveria procurar ajuda médica e assim a jovem fez, andou, porém, a dor não cessou e ela foi até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), ao chegar no local foi examinada e o médico disse que não era nada. Júlia retornou a sua casa no dia seguinte a dor que era apenas do dedão passou para todo seu pé, sua amiga havia orientado que poderia ser trombose, a jovem novamente procurou um clínico geral que reafirmou não ser nada.

Após quatro dia de dor intensa Júlia foi até um médico vascular, após alguns exames constatou tratar mesmo de uma trombose. “Neste momento a única coisa que passava na minha cabeça era que eu ia perder meu pé”, disse.

Com o resultado de trombose arterial em mãos Júlia foi encaminhada para a Santa Casa da Capital, após dois dias de espera a jovem foi encaminhada para a primeira cirurgia para desentupir as artérias que foi um sucesso. Um dia após a cirurgia a médica que realizou a cirurgia foi examinar Júlia e constatou que as artérias estavam entupidas novamente, “Neste momento recebi a notícia que meu pé deveria ser amputado, minha mãe foi até o hospital e depois de conversar com os médicos ficou decidido que eu iria passar por outra cirurgia antes de decidir uma amputação”.

E assim foi feito a jovem realizou outra cirurgia, após ela foi direto a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), os médicos a avaliaram e notaram que seu pé estava sem circulação, novamente uma nova cirurgia foi feita. No dia 21 de agosto a jovem finalmente foi para o quarto seu pé começou a melhorar, os médicos também descobriram que ela possuía duas doenças autoimunes, Lúpus e Saif, onde começaram os tratamentos. Porém, mesmo com os tratamentos seu pé começou a escurecer e seus dedos a ficarem em formato de garra e sem sensibilidade. “Neste momento eu me apeguei em Deus e demorei uma semana para assinar o termo da amputação”. Após uma semana o pé piorou demais, no calcanhar surgiu bolhas e a infecção poderia se agravar, “Assinei o termo em prantos, lembro que estava com a bíblia e o papel em cima para assinar, minha mãe e meu pai estava comigo eles que me ajudaram em assinar”.

Havia três horários para a cirurgia, às 7h, às 12h e às 15h, mas às 15h não era um bom horário pois poderia chegar uma emergência e a cirurgia ser desmarcada, a resposta que Júlia esperava veio neste momento porque ela escolheu às 15h. No outro dia a médica chegou no quarto dizendo que deveria ser às 12h, mas Júlia se negou e esperou às 15h e após um remanejamento a cirurgia foi feita no horário que a jovem havia escolhido. E assim a amputação aconteceu. 

Hoje Júlia conta sua história de superação nas redes sociais, a jovem foi escolhida em meio a um concurso para ser embaixadora sul-mato-grossense do estilistas das estrelas, Amarante. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM GERAL
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.