Geral

Professora Simone agradece as orações e os gestos de carinho com sua filha Júlia Rosa

Júlia sofreu uma embolia de artéria em agosto e desde então vinha lutando para não perder o membro inferior.

Beatriz Benedeti e Danielle Brito - Hojemais Três Lagoas
16/09/20 às 10h46
Júlia e a mãe Simone ( Arquivo Pessoal)

A jovem Júlia Rosa Queiroz de 19 anos, filha da professora Simone Silva e do Julinho Chaveiro, recupera-se bem após o procedimento cirúrgico para a amputação do pé direito. Júlia sofreu uma embolia de artéria em agosto e desde então vinha lutando para não perder o membro inferior.

Amigos e familiares da estudante do curso de enfermagem da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) se uniram nas redes sociais para ajudá-la em orações e financeiramente.

Segundo o pastor Nilson Oliveira da Igreja Novo Tempo, que acompanhou o caso da Júlia desde o início, o problema surgiu de repente, com uma pequena dor no pé. Ela procurou ajuda médica em Três Lagoas, e depois de exames os médicos optaram por transferi-la para a Santa Casa de Campo Grande.

“A Júlia é uma jovem muito linda, simpática e amorosa. Ela relutou por semanas para não assinar o termo de amputação, uma vez que os médicos constataram que seria o melhor, já que o seu pé não tinha irrigação sanguínea e estava entrando no processo de mumificação. Era grande o risco de aumentar para os demais membros e causar uma infecção generalizada”, explicou o pastor.

O pastor lembra que no dia da cirurgia, a professora Simone mandou mensagem pouco antes do procedimento dizendo que estava confiante nos planos de Deus. 

“A mãe dela me mandou mensagem dizendo que ela estava entrando no centro cirúrgico e que apesar de ser um momento difícil, devido as orações, ela estava confiante em Deus. E que apesar de perder um membro, Júlia tinha a certeza que sairia da cirurgia bem como de fato ocorreu”, contou Nilson

O pastor esclareceu que a jovem já se encontra no quarto do hospital Santa Casa de Campo Grande e sendo monitorada pela equipe médica. Ela deve permanecer na unidade de saúde por pelo menos mais uma semana, antes de receber alta e retornar a Três Lagoas.

“A mãe da Júlia me disse que os médicos preferem que  ela fique uma semana internada aguardando como será o andamento pós-cirúrgico para que não ocorra nenhuma infecção. Ela acompanhou toda a manifestação de carinho, orações e jejum que foi feito em prol da recuperação da jovem. Simone agradeceu todas as igrejas, amigos, familiares e os moradores de Três Lagoas que se sensibilizaram com o caso de Júlia. A professora contou que apesar de ter perdido o membro, a filha está feliz porque a vida é o mais importante”, explanou o pastor

O pastor lembrou que todos estão ansiosos pelo retorno de Simone e Júlia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM GERAL
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2020 - Grupo Agitta de Comunicação.