Ciência e Tecnologia

Preparativos para colonização de Marte já estão acontecendo

"Jennifer Ngo-Anh, líder de equipe em exploração humana e robótica da ESA (Agência Espacial Europeia), acrescenta que o estudo permite que os pesquisadores 'abordem a questão da atrofia muscular causada pela falta de peso'"

Cássio Betine*
21/11/21 às 13h40

Desde 2019 a Nasa vem realizando testes para aprimorar os conhecimentos sobre o comportamento e resposta do corpo humano em situações de baixa gravidade. E com essa rápida aceleração de domínio do espaço pelos humanos ( veja meu artigo anterior ), esses testes estão também acontecendo mais rapidamente.

Mas antes, eram feitos apenas com astronautas, agora estão sendo feitos com civis e, segundo a Nasa, "compreender os efeitos de viver no Espaço é fundamental se quisermos enviar humanos a marte".

Nesse teste, os voluntários terão que ficar numa cama inclinada com a cabeça pra baixo – num ângulo de apenas 6 a 8 graus - por um período de cerca de 30 dias. Imagine só ficar assim por um período desses? Não deve ser nada confortável.

Segundo os responsáveis, submeter as pessoas nessa posição pode ocasionar efeitos de mudanças dos fluidos no corpo e também promover perda de massa óssea e muscular. E isso pode provocar várias reações (e até complicações) no organismo. Só que a parte boa é que ganharão 11 mil euros para participar disso. Boa graninha né.

Jennifer Ngo-Anh, líder de equipe em exploração humana e robótica da ESA (Agência Espacial Europeia), acrescenta que o estudo permite que os pesquisadores "abordem a questão da atrofia muscular causada pela falta de peso", bem como outras tensões, incluindo radiação cósmica, isolamento e restrições espaciais.

(Foto: Nasa/DLR/Divulgação)

Essa é a ideia desse estudo, avaliar como o corpo humano reage quando submetido a grandes períodos em ambientes com gravidade diferente da Terra, especificamente a gravidade de Marte.

Nesse primeiro momento, os testes serão feitos apenas com cidadãos alemães, homens, entre 24 e 55 anos, que tenham entre 1,53 e 1,90 de altura, falem fluentemente o idioma alemão e tenham um determinado índice de massa corporal.

O motivo de ser somente alemães que poderão se candidatar é porque esse estudo está sendo realizado em parceria entre a AGBRESA (Estudo de Descanso de Leito de Gravidade Artificial) que foi lançado recentemente pela Nasa, e ESA no Centro Aeroespacial Alemão, localizado na cidade de Colônia.

Realmente estão levando a sério essa tal colonização de Marte.

(Foto: Arquivo pessoal)

*Cássio Betine é head do ecossistema regional de startups, coordenador de meetups tecnológicos regionais, coordenador e mentor de Startup Weekend e pilot do Walking Together. Cássio é autor do podcast Drops Tecnológicos

** Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião deste veículo comunicação.

Gostaria de ter artigos publicados no Hojemais Araçatuba? Entre em contato pelo e-mail redacao@ata.hojemais.com.br

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.