Polícia

Polícia apreende R$ 11,5 mil na casa do Dr. Lauro durante buscas

Ação é mais uma etapa da Operação Raio X e busca provas de possível falsificação em laudo usado para requerer a prisão domiciliar ao médico

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
11/05/21 às 11h06

*Matéria atualizada às 11h45 para incluir informações

Policiais civis da Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais) de Araçatuba (SP) apreenderam R$ 11,5 mil na casa do médico Lauro Henrique Fusco Marinho, o Dr. Lauro, em Birigui, réu em processos na Operação Raio X, durante cumprimento de mandado de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (11). Também houve apreensões em endereços ligados ao irmão dele, que também é médico, em Araçatuba.

Segundo o que foi apurado pelo Hojemais Araçatuba, as equipes estavam à procura de documentos que podem comprovar as suspeitas de falsificação nos laudos médicos que foram apresentados pela defesa do Dr. Lauro, que obteve no STF (Supremo Tribunal Federal) o direito à prisão domiciliar.

Ele passou mais de seis meses na prisão e deixou o CR (Centro de Ressocialização) de Araçatuba no dia 16 de abril, por força de habeas corpus concedido pelo ministro Gilmar Mendes. No mesmo dia foi colocado em liberdade o médico anestesista Cleudson Garcia Montali, acusado de chefiar suposto grupo criminoso especializado no desvio de dinheiro público da área da Saúde por meio de OSSs (Organizações Sociais de Saúde).

Fraude

Cleudson também havia conseguido a prisão domiciliar, benefício que foi revogado após a Polícia Civil descobrir que houve alteração no exame de sangue e no laudo médico que foi a base para o habeas corpus.

Segundo reportagem exibida pelo Fantástico, programa da Rede Globo, no domingo (9), o próprio Cleudson teria elaborado os laudos, que apenas teriam sido redigidos posteriormente, com assinatura falsificada de um médico de Birigui. Os indícios desse crime são apurados em inquérito instaurado após o anestesista passar por consulta médica em janeiro, quando ainda estava no CR, em uma UBS (Unidade Básica de Saúde).

Irmão

Policiais civis cumpriram buscas em clínica médica do irmão do Dr. Lauro, em Araçatuba (Foto: Lázaro Jr./Hojemais Araçatuba)

A reportagem apurou que na semana passada a Polícia Civil instaurou novo inquérito, agora relacionado ao Dr. Mauro, por suspeita de falsificação nos laudos médicos que resultaram na concessão da prisão domiciliar a ele. No site do STF consta despacho de sexta-feira (7) do ministro Gilmar Mendes, determinando que o réu na Operação Raio X seja submetido a novo exame para avaliar o estado de saúde dele.

Conforme foi divulgado pelo Fantástico, o laudo médico apresentado à Justiça foi assinado por um irmão de Lauro, que é ortopedista. Na reportagem do Fantástico ele argumenta que esse laudo foi baseado em exames anteriores de outros especialistas.

A suspeita da polícia é que, assim como ocorreu com Cleudson, Dr. Lauro também tenha alterado os exames para conseguir o benefício da prisão domiciliar. Diante disso, foram solicitados os mandados de busca, que foram concedidos pela 1.ª Vara Criminal de Araçatuba.

Foto: Lázaro Jr./Hojemais Araçatuba

Esposa do Dr. Lauro recusa informar senha do celular, que foi apreendido

Durante as buscas, equipe da Polícia Civil que esteve na residência do médico Lauro Henrique Fusco Marinho, o Dr. Lauro, em Birigui (SP), encontrou R$ 11.560,00 em dinheiro, valores que a esposa dele afirmou ser dela. Segundo o que foi apurado pela reportagem, o dinheiro estava dentro de um cofre e a mulher alegou que o dinheiro era referente a pagamento pelo trabalho dela.

Os investigadores também apreenderam um celular que seria da esposa do Dr. Lauro, o qual estava bloqueado por senha. A reportagem apurou que os policiais pediram a ela que desbloqueasse o aparelho, mas ela teria recusado oferecer a senha, até mesmo para colocar o celular no modo avião.

Na casa do médico os policiais também apreenderam documentos como receituários e laudos médicos para serem periciados.

Araçatuba

Em Araçatuba, as buscas foram realizadas por equipes do GOE (Grupo de Operações Especiais), que estiveram inicialmente no apartamento do irmão do Dr. Lauro, localizado na rua Cussy de Almeida. No imóvel foi apreendido o computador que teria sido usado para emitir o laudo em favor do réu, dois celulares e um documento.

Em seguida as equipes foram para a clínica médica dele, localizada na rua Afonso Pena, onde também realizaram buscas, acompanhadas por ele. No local foram recolhidos vários documentos, incluindo prontuário médico do Dr. Lauro, um hemograma e documentos relacionados ao atendimento feito a ele.

Além disso, foram apreendidos quatro carimbos, sendo que dois deles teriam sido utilizados no laudo que resultou na concessão da prisão domiciliar. Todo material foi apresentado na Deic, será encaminhado para perícia e posteriormente anexado no inquérito.

Buscas na clínica em Araçatuba foram feitas no início da manhã (Foto: Lázaro Jr./Hojemais Araçatuba)
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍCIA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.