Cotidiano

Tempo de aprender: curso atrai a atenção dos professores de alfabetização

Além dos educadores, qualquer cidadão pode acessar gratuitamente os conteúdos do programa

Da Redação
12/06/20 às 07h16
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com mais de dois milhões de acessos até essa segunda-feira (8), o curso on-line de formação continuada em práticas da alfabetização, oferecido pelo programa Tempo de Aprender, conta com 205.115 inscritos, de acordo com a Secretaria de Alfabetização (Sealf). Para o secretário de Alfabetização do MEC, Carlos Nadalim, o grande número de interessados indica que os educadores têm interesse em conteúdos extremamente práticos como esse curso.

“Ao elaborarmos esse curso, sabíamos que as escolhas de conteúdos práticos atrairiam uma quantidade expressiva de professores e interessados no assunto. E foi o que aconteceu”, explica o secretário. O conteúdo do curso de alfabetização do Tempo de Aprender é voltado para professores, coordenadores pedagógicos, diretores escolares e assistentes, mas pode ser acessado gratuitamente por qualquer cidadão. O material está disponível na plataforma Avamec , ambiente virtual de aprendizagem do ministério.

O curso ficará disponível por tempo indeterminado e não tem limite de número de alunos, nem de turmas. Com carga horária de 30 horas, há oito módulos que tratam de temas como conhecimento alfabético, fluência, vocabulário e compreensão.

Na formação, os inscritos têm acesso a estratégias de ensino, atividades e avaliações formativas destinadas ao último ano da pré-escola e ao 1º e ao 2º ano do ensino fundamental baseadas em evidências científicas e de caráter prático.

Também são apresentadas estratégias simples, fáceis e efetivas, tanto para o ano da educação infantil quanto para a alfabetização. Segundo o MEC, elas seguem um passo a passo que pode ser adaptado conforme a realidade de cada professor e aluno, pai ou filho, e foram pensadas para serem divertidas e acessíveis para crianças.

 

Tempo de Aprender

O Programa Tempo de Aprender foi lançado em fevereiro deste ano, baseado na Política Nacional de Alfabetização (PNA). O programa tem o propósito de enfrentar as principais causas das deficiências referentes à alfabetização no país, levando em consideração políticas públicas nacionais e estrangeiras.

É destinado à educação infantil e ao 1º ano e 2º ano do ensino fundamental das redes públicas estaduais, municipais e distrital. 

Contudo, para os estados se beneficiarem de todas as ações do programa, é necessário que os gestores públicos realizem a adesão, que segue até 30 de junho. Até o momento, já aderiram à iniciativa 3.488 municípios, nove estados e o Distrito Federal.

 

*Com informações do MEC/ Agência Educa Mais Brasil

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM COTIDIANO
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2020 - Grupo Agitta de Comunicação.