Geral

Idoso de 91 anos que espancou sogra de 102 em aldeia indígena recebe prisão domiciliar

Além da idade avançada, o idoso também recebeu a prisão domiciliar por falta de compreensão da língua portuguesa e estar com a saúde debilitada

Redação - Hojemais Três Lagoas
27/01/22 às 08h11

O idoso, de 91 anos, que espancou até a morta a sogra de 103 anos na comunidade indígena Sassoró, em Tacuru (MS), a 422 km de Campo Grande, recebeu prisão domiciliar devido a idade avançada. Ele foi contido pelo cacique e deve responder pelo crime de feminicídio.


Durante a audiência de custódia o indígena precisou de tradutor por não compreender bem a língua portuguesa, o que foi um dos motivos de ter a prisão preventiva convertida em prisão domiciliar. Além disso, a idade avançada e o fato de ele ter apresentado um quadro clínico de desidratação foram determinantes para a decisão assinada pela juíza Fernanda Giacobo.

"Ante a idade avançada, a ausência da compreensão da língua portuguesa e o quadro clínico apresentado pelo réu, com parecer favorável do Ministério Público, substituo a prisão preventiva do autor pela domiciliar”, declarou.
 
O idoso será monitorado com tornozeleira e deverá cumprir diversas regras. Dentre elas: só poderá sair de casa para ir em supermercados, mercearias, padarias, feiras e caixas eletrônicos durante dias de semana e no período matutino; para buscar atendimento médico e odontológico (nestes casos deverá apresentar comprovante à Justiça). Ele também tem a obrigação de comparecer a todas as audiências.

(*) G1.COM

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM GERAL
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.