Economia

TL se prepara para a retomada de festas e eventos

Flexibilização e autorização para a presença do público trouxe alívio para o setor

Hojemais Três Lagoas - Daniela Galli
24/09/21 às 14h35

Depois de mais de um ano e meio de pandemia, o setor de festas, shows e eventos agora se prepara para dar conta de toda a demanda que foi reprimida com a adoção de medidas como o isolamento social e o distanciamento. 

Na Capital do Estado, a lista de shows programados ainda para 2021, começa agora em outubro, se estende por novembro e termina somente em dezembro. Em Campo Grande, o toque de recolher, que restringia a circulação de pessoas no período noturno, foi cancelado há mais de um mês.

Em Três Lagoas a programação da retomada também já começou a ser desenhada. Bares e lanchonetes começaram a receber mais público com apresentações de músicos ao vivo. As festas e eventos, aos poucos, voltaram a acontecer. 

Desde os grandes donos de casas de show, até os pequenos empresários, todos sentiram muito a paralisação do setor. A confeiteira Juliana Petek, que trabalha com docinhos para festas, diz que neste período ninguém ‘viveu’, mas sim ‘sobreviveu’. “Tivemos que lutar pela nossa saúde e pelos nossos negócios”. 

Ela conta que teve que se reinventar com a proibição de eventos com aglomeração. “Nós estávamos acostumados a fornecer em grande quantidade mas fracionamos estes produtos para embalagens com quatro, oito e até 16 unidades. Também começamos a fazer outros produtos que não havíamos trabalhado antes, como biscoitos. Nos adequamos ao novo modelo de negócios que tinha para aquele momento”.
Juliana espera que a empresa dela consiga novamente avançar. Desde o primeiro dia em que as festas foram autorizadas, ela voltou a trabalhar a todo vapor com capacidade máxima de produção. “Isso nos deixa muito feliz. É geração de emprego, é o nosso sonho e a gente trabalha com a realização dos sonhos das outras pessoas”.

A empresária é consciente e sabe que a pandemia ainda não acabou. “Mas se seguirmos as regras de biossegurança eu creio que já vamos obter sucesso”. Com a agenda praticamente fechada até fevereiro do ano que vem, a expectativa é a melhor possível. “Daqui até dezembro vamos movimentar bastante o mercado”.

COM CUIDADO

O produtor de eventos Diego Everest, também já tem show agendado para o mês de dezembro. Ele explica que tem tomado todos os cuidados necessários para que o evento seja realizado com segurança. “Temos ouvido muito as autoridades responsáveis pelo enfrentamento da Covid, Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária. Todos nós entendemos que dezembro é uma data segura para a realização dos grandes shows”.

Ele explica ainda que a capacidade de público está sendo avaliada mês a mês, de acordo com as regras de flexibilização vigentes. Everest fez também um plano de retomada, solicitado pela Vigilância Sanitária. 

Uma lista com nome e CPF de todos os participantes do evento será entregue às autoridades municipais para que seja feita uma análise epidemiológica para saber se haverá ou nãopicos de contágio. O empresário diz que todos os ingressos foram comercializados online, para diminuir assim as chances de contaminação. 

“Estamos muito ansiosos e motivados. Os ingressos esgotaram em apenas uma semana. Recentemente houve uma nova flexibilização nas regras sanitárias e acreditamos que com isso abriremos um lote extra de ingressos até o final do mês que vem, mas vamos aguardar as recomendações do comitê de enfrentamento”.

O produtor reconhece que a volta da realização de show só foi possível graças a todos os envolvidos no combate ao coronavírus e também a aceitação da vacina por parte da população. “Todos queremos passar por essa pandemia logo. Noss e visando que o nosso evento será seguro e, com certeza, um divisor de águas.”

MAIS DE 500 DIAS

Antônio Lúcio Sanvito, proprietário de um buffet e de um salão de festas, sabe de cor a data do último evento realizado antes da pandemia: 7 de março de 2020. Ele também comenta, esperançoso, o dia do primeiro evento sediado no espaço deles depois da flexibilização das regras de biossegurança: 21 de agosto de 2021. Ao todo ele permaneceu fechado 515 dias.  “Fomos pegos de surpresa. Nunca ninguém imaginaria que essa pandemia fosse durar tanto tempo”.

Ele diz ainda que, no começo aconselhou os clientes a aguardar, por que retornariam em breve. “Os meses foram passando, vieram as trocas de datas, infelizmente alguns cancelamentos. Muitos perderam seus entes queridos, já não tinha aquela alegria para realização de festas”.

Sanvito lembra que foi um período bem difícil, uma vez que o setor de entretenimento foi um dos mais afetadados. “Ficamos totalmente sem nenhuma renda. Muitos profissionais da nossa área tiveram que mudar de ramo para sobreviver”.

Com mais de 80% da população de Três Lagoas vacinada e a autorização para a realização de eventos, o empresário explica que já consegue ver uma ‘luz no final do túnel’. “Estamos muito esperançosos, temos vários eventos agendados até o final do mês de dezembro. Podemos atender até 350 pessoas com total segurança. A agenda de 2022 já está aberta. A vida vai voltando aos poucos ao ‘novo normal’”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM ECONOMIA
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.