Cotidiano

Centro Oncológico de Reabilitação de Birigui atende mais de 400 pacientes

Objetivo do serviço é promover a reabilitação física e emocional de pacientes oncológicos em diferentes graus, do pré ao pós-operatório

Da redação - Hojemais Araçatuba
21/05/22 às 12h08
Trabalho coletivo é desenvolvido às segundas e quartas-feiras, das 7h15 às 8h15, em um espaço no prédio do Centro Médico (Foto: Divulgação)

O Core (Centro Oncológico de Reabilitação) da Secretaria Municipal de Saúde de Birigui (SP) tem 404 pacientes – entre adultos e crianças - cadastrados que participam das ações de intervenção terapêutica no setor. Os atendimentos ocorrem pelo SUS (Sistema Único de Saúde). O serviço funciona em um espaço no prédio do Centro Médico, na região central da cidade.

O objetivo do Core é promover a reabilitação física e emocional de pacientes oncológicos em diferentes graus. “Trabalhamos com terapias desde o pré-operatório, no período de cirurgia e no pós-operatório”, contou a fisioterapeuta Larissa Hostalacio, responsável pelo serviço.

Conforme a fisioterapeuta, também são atendidos pacientes com câncer que estão passando por intervenções como radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e imunoterapia com a finalidade de curar ou conter o avanço da doença. “Temos ainda os que buscam cuidados paliativos na terminalidade. Daí nosso trabalho é focado na qualidade de vida desse doente”, concluiu.

Multidisciplinar

Os pacientes do Core de Birigui são atendidos por equipe multidisciplinar composta por fisioterapeuta acupunturista, pela nutricionista Drielly Rodrigues Viudes e pela psicóloga Bruna Rister Lemos, de maneira individual e coletiva.

O trabalho coletivo é desenvolvido às segundas e quartas-feiras, das 7h15 às 8h15. A dinâmica envolve a realização de exercício em grupo, com o intuito de melhorar a amplitude de movimento, equilíbrio, fortalecer e alongar os grupos musculares, melhorar o retorno venoso e linfático. “Os exercícios são realizados com música, no colchonete, com halteres e tornozeleiras de um quilo, bola, bastão e faixas elásticas”, descreveu Larissa.

Com a psicóloga o tratamento é feito de forma coletiva e individual. A terapia é desenvolvida no sentido de fortalecer o emocional do doente para ajudá-lo no enfrentamento da doença. Já a nutricionista presta serviço individual e alinhado com a necessidade de cada paciente. Todos os ajustes alimentares são pensados de maneira que o doente tenha na alimentação o apoio para enfrentar as mais diferentes fases do tratamento contra o câncer.

Palestras

Além de todos esses atendimentos, no espaço o doente também tem acesso ao trabalho educativo, por meio de palestras informativas sobre os cuidados no pós-operatório de algumas cirurgias, bem como orientações de hábitos saudáveis para evitar recidivas, estratégias para saúde mental, entre outros temas.

Larissa contou que os pacientes chegam até o serviço encaminhados pelas equipes médicas que os acompanham durante o tratamento oncológico. “No entanto, o doente que não tem o encaminhamento, mas tem a necessidade do serviço também é acolhido”, afirmou a fisioterapeuta.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
  30/06/22 às 19h33
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM COTIDIANO
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.