Cotidiano

Santa Casa anuncia novo administrador hospitalar

Substitui José Alberto Lopes Cavichioli, que havia sido anunciado para a função no início de abril

Da Redação - Hojemais Araçatuba
26/05/22 às 19h46

A Santa Casa de Araçatuba (SP) está com um novo administrador hospitalar, o segundo anunciado em quase dois meses. O novo administrador é o enfermeiro e especialista em gestão hospitalar, Luiz Otávio Barbosa Vianna, que tem no currículo atuação em hospitais filantrópicos de vários Estados do País, segundo o que foi informado pela assessoria de imprensa do hospital.

Ainda de acordo com o que foi divulgado, ele indiretamente já prestou serviços para a Santa Casa de Araçatuba, quando em 2011 a instituição recebeu Certificação Ouro de Gestão de Assistência, Áreas de Apoio e Administrativa.

A qualificação foi no Programa de Revitalização dos Hospitais Filantrópicos promovido pela CPFL Energia, dentre 70 hospitais de municípios de sua área de atuação, para melhoria da qualidade do atendimento e da organização interna.

Na época, Vianna era contratado pelo Cealag (Centro de Estudos Augusto Leopoldo Ayrosa Galvão) e foi o consultor da Santa Casa de Araçatuba no período de 2008/2010, prestando assessoria e ministrando treinamentos e tarefas às equipes internas do hospital.

O novo administrador comenta que na ocasião, o hospital saiu de uma pontuação muito baixa e alcançou nível ouro com excelente pontuação, mas depois disso muitas coisas se perderam. “A ideia é retomar todos os processos, inclusive os que permitem acompanhamento e monitoramento mais efetivo em relação aos resultados”, informa.

Luiz Otávio Barbosa Vianna tem no currículo atuação em hospitais filantrópicos de vários Estados do País (Foto: Divulgação)

Experiência

Para o provedor da Santa Casa, Petrônio Pereira Lima, a experiência de Vianna é fundamental para as diretrizes implantadas e as metas que a atual diretoria quer atingir. Segundo o que foi divulgando, na primeira reunião com gestores das diferentes áreas do hospital, o novo administrador informou sobre o modelo de gestão adotado por ele.

Trata-se de uma gestão horizontal, compartilhada, na qual gestores e demais lideranças participam do processo decisório, opinam e sugerem melhorias e assumem suas parcelas de responsabilidade pelos resultados alcançados.

Como já foi anunciado anteriormente, as diretrizes implantadas pela nova diretoria visam ajustar os pilares que sustentam a missão principal do hospital “que é cuidar dos pacientes com eficiência, humanização e transparência”.

Suprimentos

A área de suprimentos, que consome muitos recursos, será uma das prioridades de gestão, segundo Vianna. “O bom entrosamento da área com o setor financeiro e consumidores finais, são medidas essenciais que podem apontar gargalos e oportunidade de melhorias, aperfeiçoando a gestão de setor tão fundamental ao hospital” , explica.  

O governo do Estado anunciou a liberação de R$ 5 milhões para o hospital, em resposta ao plano de trabalho elaborado pela diretoria e aprovado pelo DRS-2 (Departamento Regional de Saúde) para o custeio de medicamentos e materiais para cirurgias.

O recurso será repassado fundo a fundo ao município para ser liberado pela Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Saúde. Porém, a meta da diretoria é conseguir um fluxo de caixa de R$ 8,6 milhões para formar um estoque para dois meses de consumo.

Financeiro

O administrador também pretende priorizar o desempenho financeiro do hospital, com ajustes nos processos e condutas, visando a redução de custos operacionais para aliviar o déficit financeiro que a instituição registra todos os meses.

A ideia é promover uma revisão nos processos internos para eliminar qualquer tipo de desperdício, seja de material ou de mão-de-obra. “Precisamos eliminar o retrabalho que é um desperdício, pois utiliza uma mão-de-obra que poderia estar desempenhando outra tarefa, mas estava ocupada para refazer o que já havia sido feito”.

Ele também pretende verificar como está a relação com os colaboradores e avaliar o que é necessário melhorar, visando sempre o paciente. “Qualquer coisa que se faça aqui é para garantir a melhor assistência aos pacientes que vêm buscar os serviços da Santa Casa de Araçatuba”, finaliza.

Novo diretor técnico aposta na perseverança e diálogo como ferramentas para consolidar metas da diretoria

Carlos Mori é o novo diretor técnico do hospital (Foto: Divulgação)

A Santa Casa de Araçatuba também apresenta um novo diretor técnico. O médico Carlos Mori formou-se em 2009 e atualmente faz especialização em Urgência e Emergência e Cuidados Paliativos. É professor da disciplina de Habilidades Médicas do curso de Medicina do UniSalesiano e atua em Araçatuba desde 2015, exclusivamente com pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde).

Segundo a diretoria, essa exclusividade no atendimento a pacientes da rede pública encaixa-se à vocação de hospital público da Santa Casa, que no ano passado registrou 270.712 procedimentos médico-hospitalares, dos quais, 91,15% foram prestados a pacientes do SUS.

De acordo com Mori, o trabalho dele será totalmente focado na busca de condições de saúde dignas para os moradores da cidade e da região que buscam atendimento no hospital. “Essa também é a diretriz da nova diretoria da Santa Casa. Estou honrado em participar da equipe que vai realizar essas metas”, declara Mori.

Ele explica que o corpo diretivo do hospital, formado pela diretoria, direção clínica e direção técnica, está empenhado em consolidar um atendimento unificado, global, amplo e humanizado, visando sempre a qualidade, eficiência e resultados.

Diálogo

Perseverança e ouvir as bases para ajustar os problemas que afetam as condições de trabalho serão fundamentais para alcançar esse objetivo, segundo o médico.

Além disso, Mori cita que adequar a oferta de materiais e insumos hospitalares às demandas diárias e promover o bom relacionamento com o corpo clínico, são algumas das questões prioritárias. “O diálogo é palavra chave do nosso trabalho e para as metas de curto prazo que precisamos atingir”, informa.

Dentre as atribuições da Direção Clínica destacam-se o relacionamento com o corpo clínico e a importância de conectá-lo à diretoria e áreas afins do hospital; zelar pelo cumprimento do código de ética e pelas condições de trabalho  dos médicos; e garantir o abastecimento dos insumos no serviço hospitalar.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM COTIDIANO
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.