Justiça

Justiça aceita denúncia contra trio acusado de matar servente a pauladas

O corpo de Valdemirson Sampaio Batista foi encontrado em um córrego em março do ano passado; réus serão processados por homicídio triplamente qualificado

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
20/01/22 às 19h27

A Justiça de Araçatuba (SP) acatou denúncia do Ministério Público contra três homens acusados de assassinar o servente Valdemirson Sampaio Batista, 43 anos, crime ocorrido em março do ano passado. O corpo dele foi encontrado nu, em estado de decomposição, na “Cachoeira do Mosquito”, próximo ao córrego da Divisa, entre Araçatuba e Guararapes.

Os réus são Willians dos Reis Carvalho, João Paulo Nascimento Jacinto e Nicolas Bruno Ribeiro da Silva. Eles responderão a processo por homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, com emprego de meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima.

Ao acatar a denúncia, apresentada pelo promotor de Justiça Adelmo Pinho, o juiz responsável também decretou a prisão preventiva dos três réus, que já estavam presos temporariamente.

“Na espécie, os acusados, em tese, estão envolvidos na prática de crime de homicídio qualificado, considerado de natureza gravíssima, causador de repercussão e comoção social. A garantia da ordem pública, portanto, exige a prisão cautelar dos acusados; há indícios suficientes da autoria e prova da existência do crime”, cita na decisão.

Vingança

Consta na denúncia que a investigação policial apurou que a vítima namorava a mãe de Willians, que tem um irmão que na época era adolescente. Eles seriam contrários ao relacionamento e, ao tomarem conhecimento de que Valdemirson teria feito um empréstimo no nome da mãe deles, resolveram matá-lo.

Os dois irmãos teriam procurado João Paulo e Nicolas para auxiliá-los no crime e, no dia escolhido, João Paulo e o adolescente teriam saído em uma moto. Ele encontraram a vítima na rua Ary Barroso, o abordaram, o colocaram em veículo VW Gol e o levaram à fazenda existente no local do crime.

Após retirar o servente do carro, os réus teriam passado a agredi-lo com socos, chutes e pauladas, deixando-o inconsciente. Em seguida, teriam jogado o corpo no rio, provocando a morte.

Identificados

Consta na denúncia que após o crime os denunciados fugiram do local e o corpo da vítima foi encontrado dias depois, em avançado estado de putrefação, o que impossibilitou identificar as lesões sofridas.

Para o Ministério Público, o crime foi cometido por motivo torpe, já que foi motivado por vingança; com emprego de meio cruel, causando intenso e desnecessário sofrimento à vítima; e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, devido à superioridade numérica dos agressores.

Corrupção de adolescente

Ainda de acordo com a Promotoria de Justiça, ao praticarem o homicídio com a participação do adolescente, os denunciados facilitaram a corrupção dele e também devem responder por mais esse crime.

Consta ainda na denúncia que João Paulo confessou a autoria do homicídio perante a autoridade policial. Com a denúncia aceita, a Justiça dará sequência ao processo, que poderá resultar no envio dos réus para julgamento pelo Tribunal do Júri.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM JUSTIÇA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.