Justiça

Justiça concede liberdade provisória a dona de cães recolhidos no Nova Iorque

Logo após a decisão o alvará de soltura foi expedido e a mulher deixou o plantão policial, onde havia passado a noite

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
14/06/22 às 19h26
Cães receberam cuidados veterinários no CCZ (Foto: Divulgação)

A Justiça de Araçatuba (SP) concedeu a liberdade provisória à mulher de 54 anos que havia sido presa em flagrante na noite de segunda-feira (13), acusada de maus-tratos a animais. O CCZ (Centro de Controle de Zoonose) recolheu 34 cães de raça da casa dela.

Durante audiência de custódia nesta terça-feira (14), o juiz Sérgio Ricardo Biella acatou as argumentações da defesa, feita pelo advogado Milton Walsinir de Lima, e considerou que a investigada é primária e possui residência fixa na cidade para conceder a liberdade.

“Em caso de condenação poderá, ainda, ser beneficiada com regime prisional menos gravoso. Assim, não estando presentes os requisitos que ensejariam a decretação de prisão preventiva, deve ser concedida a liberdade provisória”, cita na decisão.

Entretanto, foram definidas algumas medidas que devem ser cumpridas, como o comparecimento mensal em juízo. Logo após a decisão, o alvará de soltura foi expedido e a mulher deixou o plantão policial, onde havia passado a noite.

Cães

Segundo o que foi apurado pelo Hojemais Araçatuba , todos os cães recolhidos pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) passaram por banho, tosa e os que apresentavam ferimentos receberam cuidados veterinários nesta terça-feira.

Ainda de acordo com o que foi informado, os procedimentos foram fotografados, catalogados e as imagens serão encaminhadas à polícia, responsável pela instauração do inquérito para a apuração do suposto crime. Por enquanto não há informação de qual será o destino dos cães, que temporariamente devem permanecer no CCZ.

Flagrante

Consta no boletim de ocorrência que na noite de segunda-feira bombeiros foram chamados para conter um incêndio na lateral de uma residência na rua Joaquim Fernandes, no bairro Nova Iorque.

Após conter as chamas eles ouviram cães latindo no interior da casa da investigada e ao olhar sobre o muro, viram os animais, que estariam inalando fumaça. Ao todo foram recolhidos 34 cães, sendo sete da raça Maltês, 17 Yorkshire e dez Spitz Alemão.

Segundo o que foi relatado em boletim de ocorrência, alguns deles estavam feridos, outros não andavam e havia alguns em péssimo estado de cuidados. A veterinária do CCZ que esteve no local teria confirmado os maus-tratos aos animais.

Eles estariam vivendo sem infraestrutura mínima como água, alimentos e cuidados veterinários. Foi relatado que havia muito entulho pelo quintal e dentro da casa foi encontrada sujeira e roupa. 

Cães receberam cuidados veterinários no CCZ (Foto: Divulgação)
Cães receberam cuidados veterinários no CCZ (Foto: Divulgação)
Cães receberam cuidados veterinários no CCZ (Foto: Divulgação)
Cães receberam cuidados veterinários no CCZ (Foto: Divulgação)
Cães receberam cuidados veterinários no CCZ (Foto: Divulgação)
LEIA TAMBÉM
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM JUSTIÇA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.